MUROS DE GABIÃO

Um muro de gabião em construção.
Os muros em gabião ainda são um método de construção relativamente recente em Portugal. No entanto, esta é uma tecnologia centenária que foi desenvolvida no final do século XIX pelos italianos, com o objectivo de proteger a margem de um rio perto da cidade de Bolonha. Na altura a solução adoptada foi de encher uma simples rede de aço, em forma de sacos, com uma pedra britada que se encontrava relativamente perto do local objecto da intervenção.
Na realidade a ideia surgiu copiando o que os soldados faziam nas batalhas que na segunda metade do século XIX abalaram um pouco toda a Europa. Os soldados enchiam, perto das trincheiras, cestos de vime com terra. Um sistema rápido e eficaz para se protegerem dos tiros da artilharia inimiga. Infelizmente a facilidade e rapidez de execução não permitiram, a esta técnica, posteriormente utilizada na obra de Bolonha, de se impor como definitiva. Ou seja, as obras em gabiões foram consideradas durante muito tempo como obras provisórias ou de recurso.
A palavra gabião provém do italiano gabbione, aumentativo de gabbia, que significa «gaiola». De facto os gabiões são gaiolas feitas com rede de arame galvanizado, semelhante à rede metálica que é usada para galinheiros, mas muito mais forte, como é evidente, uma vez que é essa rede que vai segurar as pedras e dar a resistência aos muros, uma vez que não é utilizada qualquer argamassa.
Os gabiões podem ser utilizados em construções diversas como muros de suporte de terrenos ou regularização de margens de rios e ribeiros. São muito utilizados na construção de estradas e em locais onde é necessário haver uma boa drenagem do terreno. Quando instalados e cheios de pedra os gabiões se convertem em elementos estruturais muito flexíveis.
Tal como todos os métodos utilizados em construções, os gabiões têm vantagens e desvantagens que dependem sempre do tipo de obra para que são utilizados. Aparentemente, os muros poderão ficar mais baratos, uma vez que não utilizam betão nem grandes quantidades de ferro, à exceção das próprias gaiolas. No entanto deve-se ter em atenção que estes muros têm forçosamente que ser bastante largos, pois é a sua largura que lhe vai dar estabilidade e segurança e ninguém consegue imaginar um muro de contenção em gabião que não seja assim. Logo, necessitam de uma grande quantidade de pedra e também de muita mão de obra, porque para um muro ficar bem construído não basta armar as gaiolas e despejar a pedra lá para dentro. É necessário primeiro preparar as fundações e depois a pedra tem que ser consertada e acomodada convenientemente para não ficarem espaços vazios no interior do gabião. Na parte do muro que fica à vista as pedras terão de ser encostadas à rede escolhendo as suas faces, para que fique um trabalho prefeito.
O topo deste muro está inclinado, devido a um escorregamento do terreno
mas também significa qque houve falha nos cálculos de esforço
ou  uma deficiente travação do muro.
O aluimento deste muro ocorreu, aparentemente, devido a uma deficiente
 preparação das fundações. Isso significa que também em muros de gabião
os alicerces são preponderantes.
Site consultado:
http://gabioes.com.pt/

Comentários