Bomba de corda eólica dupla

Uma das minhas bombas de corda eólicas (a do post anterior), tinha um sistema de bloqueio da turbina para que quando o vento soprasse pela parte de trás, ela se mantivesse imobilizada, porque não fazia sentido nenhum estar a girar ao contrário sem que estivesse a elevar água.


No entanto, os ventos de inverno que sopram quase sempre de sudeste e, por vezes, são ventos muito fortes que batem na parte de trás da turbina, destruíram o sistema de bloqueio, o que não me causou espanto porque esse bloqueio atuava junto ao eixo e nesse ponto não havia travão que aguentasse com a força que aí era exercida.

Construção de uma bomba eólica - turbina e colocação em funcionamento

3 – Construção da turbina e funcionamento da bomba


Para fazer esta turbina, comecei por preparar um aro de roda de bicicleta, alargando nove dos furos já existentes na roda. A turbina irá ficar com nove pás e os furos utilizados foram calculados para que os braços venham a ficar todos à mesma distância uns dos outros.

Construção de uma bomba eólica - roldanas e canalização

 2 – Roldanas e canalização


Tirei os raios a uma roda velha de bicicleta e fiz um cubo de um pedaço de tubo de alumínio no qual fiz quatro furos, porque são apenas quatro raios que vou aplicar na roda. Esses raios são pedaços de ferro roscado de 6 mm. Esse ferro é inox, porque todos os componentes da roldana submersa têm que ser de material não corrosível pela água.

Construção de uma bomba éolica - Tanque subterrâneo


Este é o primeiro artigo de uma série de três, nos quais vou contar como fiz na minha chácara uma bomba eólica com a finalidade de elevar água para um depósito e também fazer circular essa água entre os meus reservatórios de águas da chuva.

Espero que gostem deste trabalho e, quem tenha interesse em fazer algo igual ou parecido, pode assistir os vídeos que estão no final dos posts e também no canal do Youtube “Luz Verde”, seguindo todos os passos da construção desta bomba, que é um trabalho completamente original, sendo um género de bomba muito pouco, ou mesmo nada, vista em Portugal.