CRIAÇÃO DE PORCOS EM REGIÕES TROPICAIS

Foto Pixabay

Dado o interesse suscitado pelo artigo deste blog com o título Construção de uma pocilga, que conta já com quase 20.000 visualizações, resolvi incorporar nesta página o livro Criação de porcos em regiões tropicais. Este livro inicia-se com o capítulo dedicado aos Sistemas suinícolas, onde são tratados os assuntos relacionados com criação ao ar livre e criação intensiva e semi-intensiva. Seguindo-se o Alojamento, a Reprodução dos suínos, a Nutrição, as Doenças e sua prevenção e terminando com a Gestão e aspectos económicos, este livro pode ser, sem dúvida, um ótimo guia para quem pretenda iniciar a sua criação de porcos ou, simplesmente, saber algo mais sobre essa atividade.

BOMBA EÓLICA CASEIRA - Engrenagens da transmissão

Normalmente os cata-ventos de eixo horizontal têm duas partes móveis: A roda ou turbina gira em torno de um eixo horizontal e tem que também circular lateralmente sobre um eixo vertical de modo a que possa estar sempre de frente para o vento. Assim é possível obter o máximo rendimento da turbina, independentemente da direção do vento. É isto que torna complicado utilizar um cata-vento para bombear água através de uma bomba de corda. Com um cata-vento de eixo vertical esse problema não se coloca, mas a velocidade e força da turbina são muito menores e isso foi a justificação que encontrei para entrar na aventura de construir umas engrenagens para conseguir uma transmissão que permitisse que o cata-vento de eixo horizontal rodasse lateralmente mantendo a roda que faz a transmissão fixa. Tomei essa decisão depois de ter feito algumas experiências com um cata-vento de eixo vertical, que funcionou muito bem durante algum tempo. O grande problema é que eram precisos ventos muito fortes para que a turbina atingisse velocidade suficiente para elevar alguma água.

BEBEDOURO AUTOMÁTICO PARA GALINHAS


No meu depósito de sucatas tenho, entre outras coisas, vários autoclismos que por avaria ou por outro motivo qualquer deixaram de ser usados. Ao olhar para um desses artefactos lembrei-me de que poderia utilizar o boiador que controla o nível da água, na construção de um bebedouro para galinhas.

AVES COM O FIM ANUNCIADO, OU A HISTÓRIA DE UM GALO

Decididamente criar frangos na capoeira não é para mim. Já tentei por duas vezes, mas não é uma atividade que me dê qualquer prazer de realizar. Não é rentável, tendo em conta o baixo preço da carne de frango nos supermercados e, apesar de reconhecer que as vozes que dizem que a carne é melhor, ou que criando sabemos o que comemos, etc, estão carregadas de razão,  resolvi desistir da criação de frangos para consumo próprio.

A principal razão porque não quero frangos de carne na minha capoeira é por causa da dificuldade do abate. Custa-me fazer essa cena e também todas as tarefas seguintes como depenar e limpar. Por isso na minha capoeira agora só quero galinhas e outras aves para postura e estas hão-de acabar o seu tempo de vida de forma natural.