O NOVO PROJETO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE MEDICINA PREVENTIVA

Foto da APMP

Os edifícios construídos nos anos 60 na serra do Espinhal, concelho de Penela, que faziam parte do projeto idealizado pelo dr. Bacalhau e que ficou conhecido na zona como “As Obras do dr. Bacalhau”, estão a ser recuperados, com vista à implementação de um novo projeto que vai a ser levado a cabo pela Associação Portuguesa de Medicina Preventiva, que pretende fazer daquele espaço um Centro de Excelência na área da saúde.


A Associação Portuguesa de Medicina Preventiva é uma associação sem fins lucrativos, com sede em Lisboa. Fundada em julho de 2003, a APMP tem desde então como objetivo social a Medicina Preventiva, primária e secundária, programas de dietética, terapia física, consultas médicas de várias especialidades, tratamentos, internamento, aconselhamento e aconselhamento médico, educação sobre saúde, promoção e princípios de vida saudável, ações de formação, métodos convencional e natural, abertura e gestão de consultórios e clínicas assim como centros de formação e o auxílio humanitário.

Foto da APMP

À esquerda:
Um dos edifícios do complexo, antes das obras de recuperação.

Em baixo:
O mesmo imóvel já restaurado, vendo-se também o coreto onde um trabalhador dá os últimos retoques na pintura.

O projeto da APMP, na serra do Espinhal, incluirá:

Um total de 25 quartos
Consultórios médicos
Gabinetes de fisioterapia e hidroterapia
Sala de conferências
Restaurante vegetariano
Piscina coberta para hidroginástica
Ginásio
Capela

E pretende promover programas como:

10 Dias para a saúde
Fins de semana saudáveis
Estadias prolongadas
Programa de reabilitação cardíaca
Consultas médicas externas
Medicina física e reabilitação em regime de ambulatório
Curso de promotores de estilos de vida saudáveis

Este imóvel , ao fundo, encontra-se em obras e nele irão
funcionar serviços como: Centro Clínico e de Educação,
Ginásio de Reabilitação, Biblioteca e Auditório, entre outros.
Tudo isto tem a finalidade da prevenção e cura de enfermidades, num local de grande beleza, rodeado de grandes áreas florestais e de montanha, onde o ar perfumado a as paisagens convidam ao exercício físico e a passeios por caminhos pedonais, sempre rodeado pela natureza em estado puro.

As obras de recuperação já decorrem há cerca de cinco anos e muita da mão de obra utilizada no restauro dos imóveis provém de pessoas que voluntariamente dão o seu contributo a este projeto, que tem muitas semelhanças com aquilo com que o dr. Bacalhau sonhara para este local e que nos anos 60 era assunto de destaque em conversas dos habitantes da zona, tendo mesmo chegado a ser feita uma festa de inauguração daquelas obras, que decorreu num domingo do mês de maio de 1968, conforme é descrito no meu artigo “As obras do dr. Bacalhau na Serra do Espinhal”.

Para este edifício estão previstos um Centro Clínico com 18 camas,
 consultórios e vários outros serviços.
Infelizmente, talvez devido à morte do dr. Bacalhau, o projeto não teve continuidade e aqueles edifícios, de bela arquitetura e com lindíssimos remates interiores, mesmo não estando completamente acabados, foram abandonados durante alguns anos e, simultaneamente, alvo de pilhagens e destruição, até que uma outra Instituição, a  Le Patriarche, dedicada à recuperação de toxicodependentes, tomou conta do local que, entretanto, também abandonou.

Foi a partir de 2006 que surgiu este novo projeto da APMP e, neste momento, a recuperação de alguns edifícios já se encontra concluída, ou em vias de conclusão, estando já a funcionar num desses edifícios alguns serviços de medicina.

Um dos lagos artificiais que irá também ser recuperado.
Segundo informações que recolhi no local todo este património irá ser restaurado, incluindo dois lagos artificiais, agora secos, mas serviram como espaço de lazer e onde estiveram outrora algumas gaivotas (barcos a pedal), para pequenos passeios e divertimento dos mais jovens.


Artigo relacionado:

Comentários

  1. Olá querido amigo!
    Tomara que tudo isso dê certo!
    Grandes obras são aquelas que estão a favorecer o povo, infelizmente, não é sempre que essas obras saem do projeto.
    Grande abraço e um beijinho :)

    ResponderExcluir
  2. Eu espero é que depois não se esqueçam de fazer referência ao Dr Bacalhau como a autarquia tende a fazer porque se não fosse ele a Serra do Espinhal não seria rigorosamente nada e se precisarem de ajuda poderão contar com a minha ajuda no que puder. ritablopes@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yo estube alli en 2012,era un centro para toxicomanos, venidos de muchos paises y habìamos ya hecho gran parte de las obras, entonces no olvideis que los jovenes del Centro del Patriarco o Fundacion Engelmajer hicieron mucho trabajo en ese castillo!! No os atribueis todo el merito! Amicalmente, Monica

      Excluir
  3. Sou de Coimbra, fiz lá Medicina mas trabalhei em Lisboa numa Unidade Familiar da linha de Sintra, até 31 de dezembro de 2016. Conheci tb o Dr Bacalhau, um médico excecional. Um familiar chegado foi operado na sua Clínica e era sp a ele que a família recorria qdo alguém adoecia.
    Aproveito para oferecer os meus blogs e desejo que apreciem...
    www.leiturasparaavida.blogspot.com
    www.meditacaoparaasaude.blogspot.com
    Obrigada!

    ResponderExcluir

Postar um comentário