CASAS MODULARES

Casa modular de um só piso, em construção.

Tenho vindo a reparar numa casa que se encontra em construção… normalmente interesso-me por construções de todos os tipos, mas esta despertou um pouco mais a minha atenção por se tratar de um tipo de construção ainda pouco visto na minha zona, e até julgo que será a primeira ou umas das primeiras do género a ser erguida por aqui. Junto à casa que se encontra a ser construída está mais um lote de terreno pronto para outra moradia do mesmo género, tratando-se portanto de um empreendimento inédito na zona.

Um lote de terreno pronto para receber
uma casa modular.
Trata-se de casas modulares, um tipo de construção pré-fabricada que tem tido algum incremento em Portugal nos últimos anos e que consiste na conjugação de múltiplos módulos produzidos em fábricas e entregues no local de construção, sendo depois montados com a ajuda de gruas e outra maquinaria. Os módulos podem ser feitos de materiais como o aço, betão, madeira ou granito.

O método utilizado é o fabrico dos vários módulos em linhas de montagem cumprindo as regras de construção aplicáveis. O transporte dos módulos é efectuado por camiões até ao local de construção onde são montados através do uso de uma grua. São efectuadas as ligações eléctricas e da canalização, não só ás redes comuns mas também entre os módulos bem como o isolamento entre estes. A sua construção pode demorar de menos de um até seis meses. Após a sua montagem é muito difícil distinguir esta casa de uma casa de construção normal, em alvenaria.

Para tentar saber algo mais sobre estas casas dirigi-me ao iParque de Coimbra, onde se encontra instalada a empresa Cool Haven. Esta empresa cujo trabalho é baseado em tecnologia desenvolvida na Universidade de Coimbra, foi fundada em 2009 e a sua atividade incide essencialmente na investigação e desenvolvimento de uma construção modular eco-sustentável, assente numa base de estrutura metálica, implementando um novo conceito de construção.

Casa modular da Cool Haven.
No imenso Parque Tecnológico de Coimbra, também este de nascimento recente, a Cool Haven construiu as suas instalações, das quais fazem parte uma casa modelo, que pode ser visitada, e onde os potenciais interessados para além do contato visual com a arquitetura interior e exterior da habitação receberão todas as informações e esclarecimentos de que necessitem. O objetivo da Cool Haven passa por colocar no mercado, nacional e internacional, um produto inovador, de construção fácil, rápido, seguro e sustentável do ponto de vista económico, ambiental e social, associado a uma arquitetura que se adapte às necessidades de cada cliente, durante a construção e ao longo de toda a vida útil da habitação.

Os produtos Cool Haven passam por construções pensadas para a vida na cidade: a "Urban Haven". Por sua vez a "Traditional Haven", é uma casa para quem quer manter o respeito pelos materiais tradicionais e gosto pela natureza na união entre uma linguagem moderna com materiais típicos. Finalmente o modelo "Small Haven", com áreas entre os 72 e os 84 m2, pretende ser um refúgio acolhedor para um número restrito de pessoas.

Apesar das grandes diferenças nos materiais e consequentemente também nas técnicas de trabalho utilizadas nas construções modulares, o que permite que uma casa deste tipo seja erguida num espaço de tempo bastante reduzido, em relação às casas tradicionais, a aparência final exterior da casa modelo que visitei e também das que vi em construção não difere muito, exceto talvez na cobertura das casas modulares onde não se vislumbra o telhado, com as suas telhas cerâmicas, tão característico das casas tradicionais, embora em alguns modelos, como é o caso da “Traditional Haven” as coberturas inclinadas possam figurar na sua arquitetura. Quanto às paredes exteriores, é-lhes aplicado um reboco, ficando com o acabamento igual às paredes de alvenaria.

Diversas fases da construção de uma casa modular.
O reduzido tempo de construção, ou de montagem, uma vez que grande parte dos materiais são pré-fabricados, é apontado como uma das vantagens deste tipo de casas, mas há outras vantagens como a possibilidade de aumentar ou reduzir o tamanho da habitação consoante as necessidades da família que a habita, embora essa vantagem me pareça bastante mais teórica do que prática, pelo menos na parte da redução, pois para isso seria necessário que a empresa que forneceu a habitação estivesse disposta a aceitar de volta os materiais e a fazer retornar algum do seu valor, pois tal como nas habitações tradicionais ninguém vai “deitar abaixo” parte da sua casa, só porque ela passou a exceder as necessidades de espaço.

Quanto ao preço e embora se diga que este pode ser inferior em cerca de 10 a 30% em relação às casas tradicionais, este é sempre um problema muito complexo, pois ele está muito dependente do tipo de materiais utilizados e no caso das casas tradicionais há que ter em conta a forma como um proprietário adquire a sua casa: se a mandou construir de empreitada, se foi o próprio que administrou a construção, se colaborou com o seu trabalho na construção, etc.… tudo isto tem muita influência no preço final que pode fazer variar o mesmo em muitos milhares de euros. Apenas por mera curiosidade refiro que o preço de uma casa idêntica ao modelo da Cool Haven, com uma área de cerca de 200 m2, pronta a habitar e já com o sistema de aproveitamento energético instalado ronda os 140 mil euros.

Visite a página Construção Civil, onde estão listados outros artigos relacionados com construções.



Comentários

  1. Vi aqui em minha cidade, uma casa erguida assim, mas fiquei pensando.. é barato? é segura?posso colocar quadro? rsrs como não sabemos nada sobre casas modulares, o que mais surge são perguntas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alessandra, obrigado pela participação.
      O preço das casas depende sempre da qualidade da construção e dos materiais utilizados. Estas talvez não sejam muito baratas, mas seguras são certamente. Se algum dia resolver adquirir uma, não tenha receio quanto à segurança. Ah! e também pode colocar quadros... rsrs.

      Excluir
  2. Para conhecer apenas a Cool Heaven deve viver mesmo ao lado... hum!

    ResponderExcluir

Postar um comentário