Turismo nas margens do Rio Dueça


Foi recentemente inaugurado um moderno hotel de quatro estrelas no concelho de Penela. Este hotel, de que já falei no blog em “Penela – destino turístico”, situa-se na Ponte do Espinhal, muito perto da nova rotunda de acesso à A 13 e a cerca de 100 metros do IC3. Está encostado ao rio Dueça e foi construído a partir da recuperação de um antigo edifício onde outrora funcionou uma fábrica de papel. Este hotel a que foi dado o nome de “HD Duecitânia Design Hotel”, dispõe de 42 quartos, restaurante, bar e SPA, apresentando-se como a primeira unidade hoteleira de Penela, vindo por isso preencher uma lacuna existente num concelho onde há grandes potencialidades turísticas, assentes nas belas paisagens, no sossego das serranias, na boa gastronomia e sobretudo nos muitos vestígios da civilização romana, em que o hotel foi inspirado.

O "Duecitânia", junto ao rio Dueça.
A escolha do local para a instalação deste equipamento, mesmo tratando-se da recuperação de um edifício já existente, parece demonstrar um certo encantamento por um rio, que não passando de um pequeno curso de água, tem a atracão da frescura, do verde da natureza e de todo um ambiente bucólico que convida ao relaxamento, longe do bulício dos grandes centros turísticos já consolidados.

É, talvez, esse chamamento do rio, da beleza e da calma que proporciona, que faz com que comecem a surgir projetos turísticos de grande envergadura nas suas margens. Para além do novo hotel que agora surgiu, já existe há alguns anos, junto do mesmo rio e à escassa distância de meia dúzia de quilómetros, para jusante, o empreendimento turístico da Quinta da Paiva, situado no concelho de Miranda do Corvo. Este empreendimento que conta já com piscinas, parque de lazer, restaurante, um Centro Hípico e Parque Biológico de animais provenientes da fauna portuguesa, vai ter também um hotel de quatro estrelas, tendo, simbolicamente, as suas obras já começado, com a cerimónia do lançamento da primeira pedra, esperando-se para breve o início efetivo da construção.

Maquete do futuro hotel da Quinta da Paiva.
Este hotel, uma iniciativa da Fundação ADFP vai ser um edifício construído de raiz, erguido nos antigos terrenos agrícolas da Quinta da Paiva e terá 40 quartos (37 duplos e 3 suites), todos com varandas independentes e instalações sanitárias privativas e mais nove quartos no piso 0 para pessoas com mobilidade reduzida, fazendo jus ao lema da Fundação: “Investimos em Pessoas”.

A oferta hoteleira na zona não se vai ficar por aqui, pois está em construção outro edifício com a mesma finalidade que se situa muito perto do futuro hotel da Quinta da Paiva. Ligeiramente mais afastado do rio, mas não tanto que não se possa considerar como mais um hotel das margens do Dueça, ele ergue-se sobranceiro à sua margem esquerda no extremo norte da povoação de Godinhela. Trata-se de um hotel rural, de nome “Rural Villas Hotel”, tem a classificação de quatro estrelas e vistas para a serra da Lousã, um privilégio de que também irá gozar o seu congénere da Quinta da Paiva.

O "Rural Villas Hotel".
Este hotel, que está em vias de conclusão, é de menor dimensão relativamente aos seus congéneres do rio Dueça, pois tem apenas 12 quartos e capacidade para 24 pessoas, mas não lhes vai ficar atrás em conforto e qualidade pois todos eles têm a mesma classificação de quatro estrelas e a mesma envolvência serrana, com belas paisagens e uma atmosfera pura que podem proporcionar excelentes passeios e novos conhecimentos sempre em contato com a natureza.

Fontes consultadas:
http://www.duecitania.pt/index.php/pt/
Jornal Mirante nº 399  

Artigos relacionados:

Comentários

  1. Não entendo a construção não planas em locais de vastidão de paisagem. Um prédio não combina com a paisagem bucólica! Mas essa é apenas a minha opinião. Feliz ano novo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão Luma, mas a verdade é que este prédio já existia há muitos anos. tratava-se de uma antiga fábrica de papel que quando foi construída, não passaria pela cabeça de ninguém que um dia pudesse vir a transformar-se em hotel.
      Desejo também para a Luma, seus familiares e amigos um Ano Novo cheio de felicidades.

      Excluir

Postar um comentário