A MENINA PEDREIRA


No Youtube é possível encontrar vídeos que tratam dos mais variados assuntos. Em muitos desses vídeos encontram-se pessoas simplesmente a falar sobre coisas ridículas, ou até absurdas e ficamos espantados com a enorme quantidade de visualizações e seguidores que têm, mas felizmente também é possível encontrar vídeos muito bons, que ensinam as pessoas a fazer coisas úteis e que têm, esses sim, o merecido sucesso.

Encontrei o canal de Paloma Cipriano, por acaso, mas a sua história prendeu-me a atenção, talvez porque o que ela faz atualmente foi também o que eu fiz há quarenta anos atrás, quando, com vinte anos, lancei mãos à obra para construir a minha própria casa. Nessa altura ainda não tinha  grande experiência ou conhecimentos desse tipo de trabalho e sei bem as dificuldades por que passei. Nessa época ainda não havia  Internet e isso, se era uma desvantagem porque não existia a possibilidade de aprender assistindo vídeos, era também uma vantagem porque não se gastava tempo com filmagens ou fotografias e, por isso, imagino que a tarefa de Paloma, se não tiver quem a ajude nas filmagens, seja bem mais complicada, pois agora, que também publico vídeos de alguns trabalhos que faço, sei bem o tempo que isso leva e o trabalho que dá fazer as gravações e editar os vídeos.
.
Paloma Cipriano é uma mineira de Sete Lagoas que tem agora vinte e três anos e que se encontra a fazer uma reforma na sua casa. Aos dezasseis frequentou com sucesso um curso de alvenaria, mas já antes disso ela fazia trabalhos de construção em sua casa, porém os trabalhos mais detalhados, como o assentamento de azulejos, começou a executá-los após o curso de alvenaria.

Paloma, já tinha outros vídeos no seu canal, mas foi após começar a publicação de vídeos com os trabalhos das obras em sua casa que o sucesso surgiu. A ideia de postar esses vídeos foi de sua mãe, que também a ajuda nas obras, mas Paloma inicialmente não queria porque tinha receio da repercussão que esses vídeos poderiam ter junto dos seus amigos. Algum tempo depois a menina pedreira, deixou de lado esses preconceitos e resolveu postar o seu primeiro vídeo de construção.

Esse vídeo foi um sucesso e Paloma começou a receber comentários de outras jovens que queriam construir também a sua própria casa. A partir daí, a jovem  resolveu filmar todos os trabalhos de pedreira que fazia em casa e o seu canal começou a crescer, de tal forma que hoje já conta com cinco milhões de visualizações nos seus vídeos e com quase cem mil subscritores, sendo a tendência para continuar a crescer rapidamente.

Creio que o sucesso de Paloma Cipriano se deve à sua simpatia e juventude e também à sua garra e força de vontade em alcançar objetivos. Se é verdade que ela não é uma profissional da construção civil, a sua juventude, facilidade em comunicar e a simplicidade com que explica os diversos trabalhos que realiza, granjeou admiração e encantou o povo brasileiro.

Como rebocar parede é, atualmente, o vídeo mais visualizado de Paloma Cipriano

Comentários

  1. Olá querido Joalex!
    Veja você, eu não conhecia essa moça , e ela é 'daqui de casa' ... sim, você tem razão, uma garota especial e , guerreira, por certo !
    Muitas vezes, enquanto via coisas mal feitas sendo realizadas em minha casa por pedreiros que eu havia contratado, eu pensei : se eu tivesse o jeito, faria eu mesma !
    Para muitos falta capricho, para outros habilidade, e para alguns, falta vontade mesmo!
    Aí vem uma menina e prova que não precisa ser homem para construir casa. Amigo , adorei ela !!!
    Espero que tudo vá bem com você e sua família , beijinhos meu amigo !
    Cintia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, minha cara amiga, que bom vê-la por aqui!
      É como diz, nem todos têm jeito para fazer determinados trabalhos, uns têm talento para umas coisas, outros para outras. Ainda bem que existe essa diversidade.
      A Cintia pode não ter jeito para fazer trabalhos de construção civil, mas aposto que é uma excelente profissional no seu trabalho.
      Beijinhos e obrigado pelo comentário.

      Excluir

Postar um comentário