O COMPORTAMENTO NAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS


Após a minha entrada na Administração Pública, em 1994, participei em várias ações de formação, com o intuito de aprofundar os meus conhecimentos em relação a algumas matérias ligadas às funções dos auxiliares de ação educativa e também na área da informática.
Ao tempo, havia fortes expectativas de subida na carreira que acabaram completamente goradas. Escreveu-se muito sobre a matéria, mas tudo não passou de letra morta. Dizia-se que os auxiliares passariam para uma nova carreira, designada por Assistente de Ação Educativa e que, para isso, teriam de ter no seu currículo um determinado número de horas de formação, o que fez com que tivesse havido uma corrida a cursos e ações de formação, mas tudo ao sabor do acaso, nunca se soube ao certo quais as formações que contavam para o efeito. Certo, certo, foi que essa nova categoria nunca passou do papel e, pelo contrário, até houve um retrocesso na classe, com a fusão de carreiras na função pública, tendo a categoria de Auxiliar de Ação Educativa passado a ter a designação de Assistente Operacional, designação que abrange uma grande parte dos trabalhadores da Administração Pública, indiferentemente do trabalho que exercem e do meio em que o fazem.
Uma das ações de formação em que participei e da qual mais gostei foi Comunicação e Relações Interpessoais, tendo já aqui feito um pequeno resumo da parte respeitante à Comunicação. Esta formação tinha um programa muito vasto que abordava temas relacionados com técnicas de comunicação ou de gestão de conflitos e formas de desenvolvimento de atitudes facilitadoras nos relacionamentos interpessoais, nas escolas ou nas empresas. Neste artigo vou falar um pouco sobre o Comportamento nas Relações Interpessoais.

O Comportamento nas Relações Interpessoais
  • Comportamento gera Comportamento
  • Agressividade gera Agressividade
  • Gentileza gera Gentileza
 Vídeo "Gentileza Gera Gentileza". Um exemplo e um autêntico
 hino às boas formas de comportamento.

Princípios gerais de comportamento
  • Ser bom ouvinte
  • Compreender as reações dos outros
  • Conhecer os outros
  • Não ver só os nossos interesses
  • Aceitar o sucesso dos outros
  • Conhecer-se a si mesmo
  • Evitar mudanças repentinas de comportamento
  • Não pensar que se é”rei de tudo e de todos”

O comportamento de todos os que se relacionam connosco influencia o nosso próprio comportamento, assim como nós influenciamos os outros e isso está bem presente no nosso dia a dia. Por isso, é muito importante o modo como falamos e agimos para que possam existir boas relações entre as pessoas, seja em casa, na rua ou no trabalho.
Criar relações positivas parte de nós. Temos ao nosso alcance a possibilidade de escolher o comportamento para ajudar ou dificultar a comunicação e as relações interpessoais.
Assim, para facilitar o processo comunicativo podemos:

  • Saudar as pessoas e tratá-las pelo seu nome
  • Olhar olhos nos olhos o interlocutor
  • Ser simpático o recetivo
  • Acompanhar o processo comunicativo com gestos abertos, acolhedores

Estilos de comportamento
Todas as pessoas têm determinados estilos disponíveis, para utilizar consoante as situações, mas há um que prevalece.
O estilo é eficaz em função da situação onde se aplica.
É a utilização de um determinado estilo de forma indiscriminada, qualquer que seja a situação, que dá origens a problemas interpessoais.

Estilo Agressivo
O agressivo procura:
  • Dominar os outros
  • Valorizar-se à custa dos outros
  • Ironizar e desvalorizar sistematicamente o que os outros fazem e dizem

Nas relações hierárquicas
Em posição dominante: autoritarismo, frieza, menosprezo e intolerância.
Em posição subordinada: contestação sistemática, hostilidade contra tudo o que vem de “cima”.

Estilo autoafirmativo ou assertivo
Auto-afirmar-se significa evidenciar os seus direitos e admitir a sua legitimidade, sem ir contra os direitos dos outros.
O autoafirmativo:
  • Está à vontade na relação face a face.
  • É verdadeiro consigo mesmo e com os outros, não dissimulando os seus sentimentos.
  • Coloca as coisas muito claramente às outras pessoas.
  • Estabelece com os outros uma relação baseada na confiança e não na dominação nem no calculismo.

Estilo passivo
O passivo:
  • Sente-se bloqueado e paralisado quando lhe apresentam um problema
  • Tem medo de avançar e de decidir porque receia a deceção
  • Tem medo de importunar os outros
  • Deixa que os outros abusem dele

Estilo manipulador
Considera-se hábil nas relações interpessoais, apresentando discursos diferentes, consoante os interlocutores a quem se dirige.
Comportamentos típicos:
·        Apresenta uma relação tática com os outros
·        Tende a desvalorizar os outros
·        Utiliza a simulação como instrumento
·        Fala por meias palavras, é especialista em rumores e no “diz-que-disse”
·        Tira partido do sistema, adaptando-o aos seus interesses e considera que quem não o faz é estúpido.
Consequências:
  •  Perde credibilidade à medida que os seus truques são descobertos

Artigos relacionados:

Comentários

  1. os meus parabens a quem fez esta pagina
    ps: adorei a nota para quem copia

    ResponderExcluir

Postar um comentário