CONSTRUIR A PRÓPRIA CASA - Escolher o tipo de janelas

Janela de correr em esquadria de alumínio.
A utilização do alumínio para a esquadria de janelas ainda é relativamente recente. A madeira foi o material mais usado durante centenas, ou mesmo milhares de anos para formar os caixilhos para a fixação dos vidros, mas passou a ser menos utilizada com o aparecimento de outros materiais como o alumínio ou o plástico (PVC).

A madeira tem vindo a ser preterida não só nas esquadrias das janelas e também em portas de habitações, mas também em muitos outros artefatos que são utilizados na construção de habitações, que vão desde a simples caixa onde trabalha a mola enroladora da fita dos estores até aos próprios estores ou mesmo as peças utilizadas na construção, como os andaimes.

De facto, a madeira que há anos atrás era um dos materiais mais utilizados na construção das casas, quase desapareceu da sua confeção. Antes, talvez com as únicas exceções das paredes e do telhado, as casas eram feitas quase só com madeira. Eram as portas, eram as janelas, o vigamento do telhado, os pisos ou os tetos… Se recuarmos mais no tempo até as padieiras das portas e janelas eram formadas por uma viga de madeira…

O mesmo acontece com o recheio das casas, ou seja o mobiliário onde agora também já se utilizam outras matérias que não a madeira. Por isso não é para admirar que muitas carpintarias e serrações de madeira tenham encerrado as suas portas.

Isto não significa que seja totalmente assim… há exceções que são completamente opostas, pois a verdade é que também se constroem casas em que a madeira é o principal, ou mesmo quase o único material utilizado.

No que diz respeito às janelas, que é o tema central deste artigo, é natural que quem vai iniciar a construção da sua casa já tenha decidido sobre o material que vai escolher para as suas janelas. Também se pode dar o caso de ainda estar indeciso, mas o melhor é que essa decisão seja tomada antes da elaboração do projeto, ou pelo menos antes do levantamento das paredes, pois o tamanho da abertura pode ter algo a ver com o tipo da janela a montar. Se decidir colocar esquadria de alumínio com janelas de correr, talvez convenha que a abertura seja um pouco maior horizontalmente já que a abertura se dá a penas a 50 por cento, uma vez que as duas lâminas ficam sobrepostas.

Duas velhinhas construções com janelas de madeira. Em primeiro plano uma
casa com janelas de guilhotina. Ao fundo uma outra casa esta ainda com
estores exteriores de correr com lâminas de madeira.
Creio que hoje o tipo de janelas mais utilizadas são as de correr e de abrir para o lado. As janelas de guilhotina que têm a parte superior fixa e em que a parte inferior se move para cima, ainda se encontram em alguns prédios mais antigos, mas parece terem entrado em desuso. As janelas de abrir para o lado têm o inconveniente de interferirem com o espaço interior e de ser mais difícil controlar o tamanho da abertura, para além de que em dias de vento poderem bater. Já as janelas de correr têm a grande vantagem de facilmente se poder regular o tamanho da abertura, até atingir os 50 por cento do total. No entanto, para mim, a maior vantagem destas janelas é a de não causarem qualquer estorvo no interior, permitindo usarem-se cortinados à vontade e também o poderem ser facilmente retiradas para, por exemplo, se proceder à sua limpeza ou mesmo, no caso de pisos térreos, permitirem a entrada e saída de móveis quando a abertura é suficientemente grande para isso.

Quando comecei a construir a minha casa já tinha em mente o tipo de janelas que ia colocar: optei por esquadria de alumínio anodizado, não só porque naquela altura já era o tipo de janelas que estavam na maior parte das construções a ser utilizado, mas também porque as vantagens do alumínio eram muito chamativas, pois não necessitava de pintura, não enferrujava nem apodrecia e não dilatava nem empenava como acontece com as esquadrias de madeira. Para além disso não necessitava de manutenção e o seu preço naquela altura, pelo menos que me recorde, não era muito mais caro do que a madeira. Também ouvia dizer muito bem das janelas de correr que eram muito práticas e ainda por cima eram mais baratas do que as que eram equipadas com dobradiças e que abriam para o lado.

Perante tantas vantagens não hesitei em aplicar janelas de alumínio de correr e essa foi uma decisão da qual nunca tive de me queixar, porque realmente são janelas muito práticas, que não necessitam de qualquer tipo de manutenção, pelo menos no meu caso não foi necessário em mais de trinta anos e não acho que alguma vez venham a necessitar, a não ser talvez um fecho que avarie ou as rodinhas que assentam nas calhas que se possam gastar ou ficar presas, de resto não vejo mais nada que possa alguma vez dar problemas.

Com as portas sucede a mesma coisa. Portas de alumínio não sofrem com as mudanças de temperatura mantendo-se estáveis e por isso sempre a funcionar na perfeição. Também não necessitam de manutenção e esse facto pode compensar de algum modo um preço mais elevado, podendo existir alguma desvantagem no que respeita à segurança da habitação.

Os estores ou persianas exteriores de enrolar, tal como os conhecemos hoje, também são uma novidade algo recente. A maioria dos estores que se utilizam nas casas são feitos de plástico, embora ultimamente estejam também a ser substituídos pelo alumínio. Estes últimos são certamente mais resistentes e seguros mas também são mais caros. A minha experiência diz-me que os estores de plástico são muito duráveis, pois tal como acontece com as janelas ainda não foi necessário substituir nenhum, no entanto aqui já é necessária alguma manutenção, pois não é raro acontecer a fita encravar saltar fora da roldana, partir a mola do enrolador ou mesmo substituir a fita, o que acontece com alguma frequência principalmente se a mesma estiver a roçar em algo.

Antiga casa senhorial com janelas e estores exteriores em madeira.
As casas mais antigas não tinham estores exteriores. Quando estes equipamentos começaram a ser utilizados provavelmente só as habitações mais senhoriais, ou mais ricas, tinham acesso a esse luxo. Esses estores eram feitos com pequenas lâminas de madeira e hoje já só são visíveis em pequeno número, precisamente em casas de construção antiga, mas com arquitetura de boa traça, que se foram mantendo sem alterações. Entretanto, na maior parte das casas os estores de madeira foram sendo substituídos por outros de plástico ou metal ou mesmo por portadas de madeira, pois apesar de tudo a madeira ainda é um material nobre, de grande beleza decorativa e por isso usado em muitas construções de arquitetura rústica de elevado valor.


     
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário :

Postar um comentário