Telhados e coberturas em terraço

Quando num local elevado olhamos a paisagem e avistamos o casario de aglomerados populacionais sejam cidades vilas ou aldeias, o vermelho das telhas cerâmicas dos telhados ainda é a cor que predomina, no entanto, nos últimos anos, esse cenário tem mudado um pouco, principalmente quando se trata das vistas sobre cidades e algumas vilas, devido aos métodos de construção e materiais utilizados nas coberturas de novos prédios, em que se abandonou o tradicional telhado e se passaram a fazer as coberturas em terraço, principalmente nos grandes blocos de apartamentos.



Na imagem de cima predominam os edifícios com telhados vermelhos. Em baixo estão muitos prédios com coberturas em terraço. Em comum às duas fotos é a presença de um edifício de estranha arquitetura todo em intensa cor vermelha, pintado dessa forma com a finalidade de se destacar na paisagem.

Não me compete estar aqui a dissertar sobre o porquê dessas mudanças, nem a analisar pormenores técnicos que não domino e certamente que existem vantagens e desvantagens nas coberturas em terraço, mas pelos conhecimentos que tenho da área da construção civil e também pelo que me tem sido dado observar, as desvantagens serão em maior número, se atendermos ao conforto das divisões habitadas da parte superior dos prédios, devido principalmente ao calor que sempre trespassa para o interior através dessas coberturas de teto, mesmo tendo em conta todo o isolamento utilizado nesse tipo de construções.

Normalmente os sótãos das casas são locais muito quentes no período de verão, mesmo com a utilização de poliestireno expandido por debaixo das telhas. Em divisões onde o teto é constituído diretamente pelo piso de telhado ou por um terraço sucede a mesma coisa, o que significa que o sótão de uma casa que, normalmente, não é uma parte habitada, se torna numa caixa de ar que impede a passagem de frio, calor e humidades para o interior da habitação propriamente dita. Essa é uma das grandes vantagens dos sótãos que, mesmo não tendo condições de habitabilidade, servem perfeitamente para outras utilizações, principalmente como arrecadação ou arrumo de diversas coisas.

Nas coberturas em terraço de grandes prédios de apartamentos, são empregados, para além de telas em borracha para impedir a infiltração de água ou humidades, muitos outros materiais de isolamento que variam consoante o grau de qualidade de cada construção e também, como será lógico pensar, da introdução de inovações e o aparecimento de novos materiais como consequência de conhecimentos e experiências que vão sendo adquiridas nesse campo.

Por muito bons que sejam os novos métodos de construção de coberturas e os materiais isolantes, é justo pensar que os tradicionais telhados, com o sótão por debaixo, ainda seja o método mais eficaz para proporcionar um maior conforto nas divisões superiores das habitações. Também a parte estética dos edifícios parece ficar a ganhar com a tradicionalidade, mas, em boa verdade, os prédios muito altos localizados em novas urbanizações, em pequenas vilas e aldeias, vão destoar sempre do ambiente, independentemente da sua cobertura.

Uma nova escola em construção com a cobertura em telhas de barro vermelho. Nesta zona as maiores escolas até então construídas têm as coberturas em terraço, o que pode indicar uma hipotética desilusão com a eficácia desse tipo de coberturas.

Apesar do número imenso de grandes prédios de apartamentos, que têm surgido nos últimos anos, com as coberturas em terraço, parece estar a existir alguma mudança no tipo de construção, pelo menos isso está a acontecer em edifícios públicos, como novas escolas que foram ou estão a ser construídas, em que esse tipo de cobertura parece estar a ser abandonado voltando à utilização das velhinhas telhas de barro. A esse facto talvez não seja alheio o fracasso dessas coberturas que permitiam a passagem de humidades para o interior das salas de aula e também muito calor, o que levou a que algumas dessas coberturas tivessem que ser mais tarde, elas próprias cobertas com painéis metálicos com isolante incorporado.

Parece evidente que essas coberturas não estavam devidamente isoladas ou estariam com defeitos de construção, no entanto um regresso às construções de coberturas com telhados inclinados, pode também indicar o reconhecimento da maior eficácia das coberturas tradicionais e também preocupações ambientais, visual mais agradável, talvez uma maior economia e sobretudo maior conforto para os utilizadores dos edifícios em questão.    

Comentários