Debulha de milho manual


Às vezes tenho alguma dificuldade em arranjar um título para os artigos que escrevo que, sem confusões, indique aos leitores do que trata o conteúdo. Não foi o caso deste post que inspirou imensos possíveis títulos que poderiam dar uma ideia muito aproximada do assunto tratado. Poderia dar-lhe um título que transparecesse alguma ironia, como por exemplo: as voltas que o milho dá antes de ir para o papo das galinhas”; ou a evolução dos sistemas de debulha de milho de um pobre agricultor”; ou: “matar o corpo para dar de comer às galinhas”. Também poderia dar-lhe títulos mais sérios como: “debulhar milho com facilidade, triturá-lo e receber ovos em troca”, ou “exercite os músculos, debulhando e triturando o seu milho” ou ainda: “seja ecológico, semeie o seu milho, debulhe-o e triture-o, de forma manual”, mas acho que todos estes títulos eram muito compridos e, como os títulos não convém que sejam longos, resolvi optar por um simples e curto: “debulha de milho manual”.

O cultivo do milho e todas as tarefas subsequentes, feitas de forma manual, exigem muito trabalho e fazem pensar que essa atividade, assim como muitos outros pequenos trabalhos agrícolas, são feitos mais por amor à terra, à tradição e ao hábito de quem sempre viveu no campo, do que para obter algum resultado económico do mesmo.

Depois de eu próprio ter construído uma maquineta movida a pedal para fazer a trituração do milho, continuava a fazer a debulha das espigas de forma manual, o que para além de ser uma atividade morosa era também um bocado difícil e, quando era feita durante períodos longos, podia provocar o aparecimento de bolhas nas mãos. Decidi evoluir no método utilizado para debulhar o milho adquirindo uma pequena máquina manual que através de uma manivela aciona uma engrenagem que faz a debulha das espigas rapidamente com pouco esforço. Antes de adquirir a máquina estava com algumas dúvidas sobre a sua eficácia, mas depois de debulhar as primeiras espigas comprovei que funciona muito bem, servindo perfeitamente para debulhar pequenas quantidades de milho.

Quanto à maquineta para triturar o milho, já falei dela no blog em “Máquina de partir milho a pedal” e também tem funcionado muito bem. Se a transmissão da energia para esta máquina pode ser considerada arcaica ou inconveniente, também pode ser vista por outro prisma e encarada como uma forma saudável e útil de praticar exercício físico.







  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários :

  1. Pensou em tudo meu amigo...rs
    Muito legal tudo isso e, realmente a máquina de trituração é uma máquina de exercícios, deixa qualquer um em forma!
    E , sabe José Alexandre, tenho a mesma dificuldade que voce quanto aos títulos. Tem horas que até desanimo.. E, sempre fica a dúvida se, o título faz alguma diferença na pesquisa do google. Tem vezes que acho que não.
    Beijinhos meu amigo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha preocupação quanto aos títulos é apenas para que fiquem relacionados com o conteúdo do artigo.E vou-lhe confessar uma coisa: eu não percebo nada dessas técnicas que são utilizadas para que os blogs ou os artigos fiquem bem posicionados nas páginas de pesquisa. Mesmo assim, acho que não me posso queixar, pois tenho muitos artigos deste blog bem posicionados e com um alto número de visitas. Penso, modéstia à parte, que se trata de bom conteúdo, que é útil para quem utiliza a Internet em busca de informações sobre assuntos, que mesmo parecendo banais, não deixam de ter a sua importância didática.
      Beijinhos e um bom final de semana.

      Excluir
  2. Parabéns pelo Blog.Preservar a cultura do povo é muito importante.Cheguei ao blog pesquisando sobre o debulho do milho.Nasci e cresci na roça e meu pai tinha moinho de moer milho.Lembrando das sacas de milho que os lavradores levavam para moer fico pensando quantas maos calejadas noite a dentro para debulhar tanto milho pois nao lembro de na época existir outro metodo.Cheguei a participar eventualmente da debulha, da colheita manual do arroz, de fazer parede de pau a pique, abertura de palha de coco para cobrir paiol, entre outras. Tudo eventual pois já estudava na cidade.Um abraço e por favor continue!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade que a vida antigamente não era nada fácil, mas as duras tarefas agrícolas, como a debulha do milho, são hoje recordadas com saudade. Em Portugal havia uma atividade, também ligada ao milho, que proporcionava um grande convívio. Nas aldeias, no final do verão, realizavam-se as célebres "descamisadas", onde a vizinhança se juntava nos pátios ou nas eiras, à noite, à luz do candeeiro a libertar as espigas das capas que as envolviam, numa grande festa. Todos os agricultores entremeavam algum milho vermelho, também chamado de milho rei, na sementeira, precisamente para que quando ao "descamisar" fossem aparecendo algumas dessas espigas. Quem as encontrava tinha que dar um abraço a todas as pessoas presentes e nessa altura era uma grande algazarra.

      Um abraço e muito obrigado pela participação e pelo incentivo!

      Excluir