AQUECEDOR SOLAR DE BAIXO CUSTO


Aquecedor solar de baixo custo.

O meu sistema solar térmico é uma ideia original, que surgiu como uma solução de baixo custo para tentar fintar o preço elevado destes equipamentos. Sei que não estou sozinho nesta luta e que milhares de outras pessoas construíram também elas próprias os seus aquecedores de água, com mais ou menos originalidade, mas a verdade é que nem todos divulgam os seus projetos, embora seja possível encontrar na Net centenas de equipamentos caseiros desta natureza e também para outras finalidades, construídos com muita imaginação e pensados como uma solução económica para melhorar as condições de vida do dia a dia.

No Brasil existe mesmo uma instituição altamente louvável, uma ONG sem fins lucrativos, denominada Sociedade do Sol, que procura ajudar as pessoas de mais baixos recursos a construírem elas próprias os seus sistemas solares. A história da Sociedade do Sol começa alguns anos antes da criação da ONG, como hoje é conhecida. As primeiras atividades realizaram-se por conta da iniciativa do engenheiro elétrico Augustin T. Woelz e do técnico em mecânica e química José Ângelo Contini, em 1992, que com apoio de um especialista em energia solar térmica tradicional (metal), recém-chegado de Portugal, o técnico em mecânica Pedro L. Anselmo, dão os primeiros passos para o desenvolvimento de sistemas hidráulicos simples.

O projeto dos empreendedores ganha força com a aproximação do grupo junto a uma equipa do SEBRAE/SP do Vale do Paraíba, que os convidam a apresentar o primeiro protótipo do ASBC (aquecedor solar de baixo custo) durante a Eco/92, no stand nacional da instituição, sob o mote proposto:  “Um aquecedor Solar em cada lar”.

O aquecedor solar de baixo custo ASBC – Águas de Banho é um sistema com capacidade de aquecimento de 200 litros de água, que poderá atender a demanda de água quente para banho de uma família de quatro a seis pessoas. Estima-se que seu uso colabore para que esta família reduza os seus gastos com energia elétrica em pelo menos 30% dos valores atuais de consumo.

As principais características do sistema ASBC são a possibilidade de manufatura em regime de “bricolagem” (autoconstrução) e o uso de materiais de baixo custo, facilmente encontrados em lojas de construção.

O ASBC é um projeto para livre utilização da população, cuja tecnologia, por sua simplicidade, não é patenteável. Os seus principais objetivos são: melhoria social, preservação ambiental, conservação de energia, possibilidade de geração de empregos, economia financeira familiar e nacional (8 a 9% da demanda elétrica) e redução de emissões de gás estufa – CO2.

O sistema ASBC tem o mesmo princípio de funcionamento do sistema tradicional de aquecimento solar de água, diferenciando-se do mesmo pelo tipo de material utilizado e da possibilidade de auto construção.

Junção dos tubos à placa. Este deverá ser
um dos trabalhos mais delicados na
construção do sistema.  
Neste sistema são utilizados painéis construídos com forro de pvc alveolar, um material que é normalmente utilizado no forro de edifícios. No cimo e fundo dos painéis são aplicados tubos de pvc que foram previamente recortados e depois colados às placas, circulando a água no interior das mesmas.

Os depósitos são também construídos recorrendo à adaptação de vasilhas que originalmente foram, tal como o forro de pvc, projetadas para outros fins.

Este equipamento não prevê a cobertura dos coletores com vidro, para impedir que a temperatura suba demasiado e possa prejudicar ou mesmo destruir as placas.

Quando, recentemente, construí um coletor, ainda estive tentado a fazer um, seguindo o manual da Sosol, mas utilizando uma placa de policarbonato, em que a água circularia pelos canais do interior da placa, dispensando a colocação de tubos verticais. No entanto depois de pensar um pouco depressa cheguei à conclusão de que seria muito difícil fazer uma colagem eficiente dos tubos de pvc à placa e também por achar que um sistema desses não teria, para mim, grande utilidade porque o maior problema é o aquecimento da água no inverno e esse tipo de coletores não devem ter grande eficiência em dias muito frios. Claro que esses equipamentos terão sido pensados para climas como existe no Brasil, mas, em Portugal, apenas poderiam servir muito bem no verão, ou em dias com temperaturas mais altas.

Foi com a ideia de conseguir aquecer a água no inverno que projetei o meu coletor solar com tubos muito finos, acreditando que, graças à pequena quantidade de água distribuída por um elevado número de tubos, ela pode ser aquecida com temperaturas muito baixas, desde que exista algum sol.

Link para o manual  da Sociedade do sol, sobre a construção do ASBC
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário :

  1. Parabéns pela postagem amigo, sem duvida esclareceu este assunto para muitas pessoas, aproveitando a oportunidade quero deixar uma dica. Para quem esta pensando instalar aquecimento em piscinas e aquecimento residencial. Fazemos todos os tipos de aquecimento, solar, elétrico e a gás, para mais informações visite nossas paginas, temos o maior prazer de tirar todas as suas duvidas...
    http://www.pontodaspiscinas.net/

    ResponderExcluir