Os geradores eólicos mais rústicos do mundo


William Kamkwamba, no cimo da torre do
seu aerogerador.
O gerador eólico de William Kamkwamba é uma das máquinas de vento mais curiosas e rústicas, mas também das mais famosas que se encontram na Internet. A imprensa deu grande destaque ao feito de William e, na Internet, ele pode ser encontrado em pesquisas que se façam em todas as línguas, ou quase.

Eu, próprio, já falei do projeto de William Kamkwamba, neste blog e, se essa engenhoca desperta grande curiosidade e até alguma incredibilidade sobre os resultados práticos que possa produzir, o certo é que é sempre de louvar a construção deste tipo de engenhos, não só pelo efeito benéfico da energia limpa que possa produzir, mas essencialmente pelo efeito didático que pode proporcionar a quem gosta deste tipo de engenharia caseira. Neste caso ele é ainda mais admirável porque foi feito por um miúdo de 14 anos.





Nesta imagem a turbina já foi modificada com novas pás de metal.

Mas o gerador de  Kamkwamba, não é o único engenho que desperta a curiosidade de quem gosta deste tipo de coisas, encontram-se muitos outros na Internet, tão ou mais rústicos do que este, mas nenhum é tão conhecido ou obteve o mesmo sucesso.

Outro exemplo de um gerador altamente caseiro e rústico encontra-se numa fazenda em Little Corn Island, na Nicarágua. Parece um amontoado de tábuas velhas e algumas latas, com a turbina de pás também em madeira, aparafusadas a um disco que, pelas imagens, não se consegue perceber se é de madeira ou metal. A turbina parece ser orientada para o vento de forma manual, através de cordas.

À turbina está acoplada uma polia dupla, donde partem duas correias que acionam o gerador. Não sei de que tipo de gerador se trata, mas, segundo o artigo de blog que consultei, ele alimenta a casa principal da fazenda. O local é certamente muito ventoso, talvez com ventos constantes, causando alguma impressão ver aquela estrutura tão tosca à mercê das intempéries.

Mas o certo é que a beleza não significa fortaleza e esta estrutura tão rude aguenta-se ali precisamente porque é forte e feia. De resto a estrutura não é muito alta e tem bastante largura, o que significa estabilidade. E bem precisa de estabilidade esta máquina curiosa, pois as pás devem girar a grande velocidade e têm um comprimento apreciável, cerca de dois metros.







 Fonte das Imagens:

The Boy Who Harnessed the Wind (blog de William Kamkwamba)

Comentários