O MINI CABAÇO, a ferramenta esquecida dos pedreiros

É do conhecimento dos pedreiros e de um modo geral de todas as pessoas que conhecem um pouco da arte, que é de grande importância molhar os tijolos quando se está a fazer o levantamento de uma parede. O modo de fazer essa molha depende muito das condições atmosféricas do momento e das condições em que se encontram os tijolos; se estão muito secos, ou se pelo contrário estão húmidos, se estiveram ao sol ou à chuva, etc.

No caso de tijolos sem qualquer humidade é muito importante que se vão molhando as fiadas já assentes, antes de espalhar a argamassa para fazer o assentamento da fiada seguinte. Desse modo a massa estendida por cima dos tijolos acabados de molhar não seca tão rapidamente, o que permite uma melhor ligação aos tijolos que se vão colocar por cima. Em paredes compridas não se deve estender muito a massa, pelo mesmo motivo, ou seja para que os tijolos sejam sempre colocados em cima da massa fresca.

Então, o que é que se deve utilizar para despejar a água em cima das fiadas já assentes? Um pincel, ou despeja-se com um balde?

Nada disso. O melhor é utilizar um pequeno cabaço, que é uma ferramenta desconhecida da maioria dos pedreiros, mas que pode ser muito útil e tem a vantagem de ficar praticamente a custo zero. Basta uma qualquer lata de litro ou litro e meio um pau e dois pregos pequenos e já está. Vamos lá fazer um...

O ideal é usar o cabo de um vassoura velha de que se retiram cerca de 50 cm. para servir de cabo ao cabaço. Coloca-se o pau sobre a parte aberta da lata de encontro a um dos bordos e marca-se o local onde o pau assenta no bordo anterior. Nesse ponto do pau faz-se um pequeno entalhe com cerca de um cm de profundidade onde o bordo da lata irá entrar. Depois prega-se um prego com cerca de 4 cm na lata, que irá penetrar no topo do pau. De seguida prega-se um outro prego que irá entrar inclinado no pau, junto ao entalhe. Esse prego irá entrar no pau, furar a lata e voltar a penetrar no pau, depois de ter atravessado o entalhe. Desse modo o lata fica bem segura ao pau e o mini cabaço fica pronto a entrar ao serviço por largos anos, mas se vier a estragar-se não há grande problema porque um artefacto destes fabrica-se em menos de 10 minutos.



Este instrumento não é mais do que a miniatura dos cabaços que eram e ainda são utilizados para tirar água de poços ou charcos para fazer regas. Eu ainda uso uma coisa dessas na minha chácara para tirar água de um pequeno poço e posso dizer que, desde que a água não esteja muito funda, se retira com bastante facilidade.

Numa das empresas de construção civil onde trabalhei, o encarregado dava tanta importância ao ato de molhar as fiadas de tijolos que dizia que esse instrumento tinha, obrigatoriamente, de andar sempre atrás do pedreiro e ele próprio se encarregava de fabricar e fornecer estes artefactos ao pessoal. E estava sempre a recomendar que molhássemos bem os tijolos, pois a água era como pregos que seguravam as paredes!...

No vídeo que se segue é possível assistir ao fabrico de um mini cabaço e ver também esse instrumento a ser usado no levantamento de paredes.


Artigos relacionados

Actualmente, o levantamento das paredes de uma casa é feito quando toda a estrutura que a suporta já está parcial ou até totalmente construída. Assim, procede-se ao assentamento dos tijolos ou blocos, encostando-os aos pilares ou vigas, contrariamente ao que era feito há alguns anos atrás quando, após a construção das fundações e da cinta de ligação com a armação dos pilares erguida, se procedia ao levantamento das paredes e só após isso se betonavam os pilares e depois se fazia a cofragem para as vigas onde iria assentar o piso de material cerâmico e vigas pré-esforçadas... Ler mais


Rebocar paredes e tectos manualmente é um trabalho que exige alguma perícia, não só para que possa atingir o grau de perfeição adequado ao fim a que se destina, mas também para que se obtenha rendimento na sua execução.
Os meus primeiros trabalhos de reboco foram executados aquando da construção da minha casa e, nessa altura, quando comecei, era mais a massa que caía para o chão do que a que ficava colada às paredes... Ler mais
TALVEZ GOSTE TAMBÉM DE...

Comentários