À PROCURA DE AMIGOS


Rebusco na poeira do tempo
Os caminhos que percorri
Quem me lê me dá alento
Para descrever o que vivi

Não tenho o dom da palavra
Escrevo apenas o que sinto
E não trocava por nada
Este quadro que eu pinto

A todos desejo um bom Natal
Com muita paz e ternura
Agora vejo que, afinal...
Só não tem amigos quem não os procura!

Meio Século de Aprendizagens
Deseja a todos os seus visitantes um óptimo Natal e um próspero Ano Novo!

Comentários

  1. Lembro-me de olhar para si, do lado de cá do balcão, e achar que o seu coração tinha um lugar secreto onde o olhar se refugiava.
    Gostei muito de saber deste refúgio da alma e aproveito também para lhe agradecer toda a amabilidade e todo o empenho com que sempre aturou as minhas pressas.
    Um abraço da professora Germana.

    ResponderExcluir

Postar um comentário