MINIATURAS DE NAVIOS EM MADEIRA

A minha nau em madeira de pinho.

Há vinte anos atrás, um colega de trabalho contou-me que andava a construir um navio com fósforos. Parecia entusiasmado com o que andava a fazer e passados alguns dias, trouxe o barco já pronto para mostrar a todos os companheiros de trabalho. Estava realmente uma obra bonita e eu que sempre gostei de navios e do mar entusiasmei-me e, logo ali, decidi aventurar-me também na “construção naval”.

Não percebia nada do assunto e os primeiros navios saíram um bocado toscos, mas com a prática acho que me fui aperfeiçoando, no entanto fui trabalhando sempre um pouco ao sabor do acaso e da inspiração do momento, motivo pelo qual os meus navios não seguiram nenhum modelo em concreto, não respeitando escalas, mas no fundo o que eu queria mesmo era construir imitações daquelas antigas naus com que eu tanto sonhava na juventude.

A ré da nau.
O navio que aqui apresento foi o penúltimo que construí; já falei do último e esta será, segundo a minha opinião, uma ordem decrescente de qualidade. Penso que poderia aperfeiçoar-me mais se continuasse com estes trabalhos, mas entretanto optei por fazer outras coisas, tentando estender a aprendizagem a outras áreas.

Neste navio optei por moldar o casco de uma peça de madeira de pinho maciço, tendo daí para cima utilizado a técnica que já descrevi em “Construção de Miniaturas de Navios”; isto é colando pequenas peças de madeira para formar as paredes exteriores, só que aqui essas pequenas peças foram talhadas de tábuas de pinho, com o tamanho idêntico ao das peças de parquet, apenas um pouco mais grossas. Devo dizer que, como é do conhecimento geral, a madeira de pinheiro não é, em termos de durabilidade, comparável a outras madeiras como o castanho ou o mogno e esse poderá ser um ponto fraco desta miniatura, uma vez que, como é evidente, depois de tanto trabalho é natural que queiramos que a obra fique para a posteridade.

A nau no "estaleiro".

Digamos que nesta obra tentei imitar uma nau de três mastros, daquelas onde os nossos antepassados partiram à descoberta de novas terras, que eram autênticas obras-primas de carpintaria e hoje são um regalo para a vista em pequenas réplicas expostas em museus ou pintadas em quadros de grande beleza.

Artigos relacionados

João Persiana é um barco que o autor do blog construiu para navegar em lagos ou pequenos rios. Na sua construção foram reaproveitadas madeiras em desuso e também persianas de pvc encontradas em aterros ou lixeiras. O barco foi batizado com o nome "João Persiana" devido aos materiais utilizados e também para fazer um trocadilho com "João Pestana", uma personagem da mitologia infantil que significa "o sono a chegar"...   Quero ler o artigo


O autor do blog teve uma fase da vida em que a construção naval em miniatura o apaixonou. Construiu sete miniaturas de navios utilizando madeiras de móveis velhos. Não se trata de miniaturas fiéis de navios que existiram, mas são peças decorativas muito bonitas e, apesar de terem levado muito tempo e dado imenso trabalho a elaborar, o autor admite que foi um tempo bem empregue, sendo que a recompensa pelo trabalho realizado, é a satisfação e o orgulho pela obras feitas...  Quero ler o artigo

Comentários