Os Moinhos de Vento de Miranda do Corvo

Não sei quantos moinhos de vento é que existiram no concelho de Miranda do Corvo. Lembro-me apenas de um que se encontrava num monte à saída da povoação de Lamas, mas de que agora já não existe qualquer vestígio. Era um moinho de vento de tipo giratório, com corpo em madeira, e não muito longe dali, perto da povoação de Monforte, conheci mais dois, estes já em território da freguesia de Almalaguês, concelho de Coimbra. Um desses moinhos foi adquirido Pela Fundação ADFP e encontra-se agora no complexo Turístico da Quinta da Paiva.

O "moinho" dos Moinhos.
Curiosamente, existe no concelho uma aldeia com o nome de “Moinhos”, mas não há ali agora qualquer vestígio deste tipo de estruturas, no entanto fui informado por um habitante do lugar de que outrora existiu lá um, tendo entretanto recebido a informação de que afinal foram dois. Talvez em tempos mais remotos até tenham sido mais, mas possivelmente o nome da localidade estará mais relacionado com moinhos de água, que terão funcionado movidos pelas águas do rio Dueça, que passa junto da povoação. De qualquer maneira, no centro da aldeia foi construído um moinho de vento que tem apenas uma função decorativa ou, talvez, também para dar maior ênfase ao nome da aldeia.

O moinho das Chãs. Ao fundo, a cidade de Coimbra.
Descobri recentemente e completamente por acaso, um outro moinho situado num monte entre o Senhor da Serra e Chãs, na freguesia de Semide. Este é de construção em pedra, cujo exterior foi rebocado e o interior também recuperado, apesar de todos os vestígios relacionados com moagem de cereais terem desaparecido. Resta apenas o edifício circular de paredes grossas com uma escada interior que leva a uma plataforma onde, supostamente, noutros tempos, as mós faziam o seu trabalho.

Este moinho era, certamente, de funcionamento idêntico aos moinhos de Gavinhos, de que já aqui falei, sendo, portanto, a direcção do vento procurada através do movimento da sua cúpula.

Marco geodésico e torre de vigia, a cerca de 100 metros do moinho.
No cimo daquele monte existem também um marco geodésico, um depósito de água para abastecimento público e uma torre de vigia de incêndios, podendo desfrutar-se ainda de uma magnífica vista sobre a cidade de Coimbra, com o Mondego ali tão perto.

Artigos relacionados:
Moinhos decorativos
Energia eólica - moinhos de vento
Os moinhos de vento de Pousaflores

Leia também "Velas ao Vento", um artigo sobre os moinhos de Gavinhos-Penacova, onde pode ver alguns pequenos vídeos com um moinho em pleno funcionamento.

Comentários

  1. Riva Helena Rifan1 de agosto de 2012 15:20

    Bom dia,moro no Brasil e minha avó,já falecida,tinha os parentes do pai dela,meu bisavô cujo nome era:Manuel Simões da Luz,que moravam em Miranda do Corvo,Lugar dos Moinhos,Coimbra.Era assim que vinha escrito nas cartas que ela recebia.Isso no começo do século 20,pois meu bisavô faleceu muito moço,quando ela ainda tinha 12 anos.Mas os parentes que aí moravam continuaram a escrever por algum tempo mais.Nunca conseguimos descobrir essa localização e hoje encontrei o seu artigo que me deixou muito feliz,pois minha mãe ainda é viva e está com 82 anos,muito lúcida e lembrando das cartas que minha avó,mãe dela recebia.
    Lugar dos moinhos,terra do meu bisavô Manuel!!Um grande abraço fraterno de nós descendentes de um português honrado, que era muito trabalhador e amado por sua família e funcionários aqui do Brasil!Nós não o conhecemos,mas minha avó,contava que ele possuía uma grande chácara em Botafogo,Rio de Janeiro,onde criava burros para puxarem os bondes que por lá circulavam.Era muito rico e bondoso para seus funcionários,tendo inclusive uma vila de casas em Botafogo,onde seus funcionários moravam.A chácara ficava na Rua Real Grandeza,em Botafogo,Rio de Janeiro.Quando meu bisavô faleceu,minha avó ficou com os filhos pequenos e foi nomeado um tutor para gerir a fortuna do meu bisavô.Esse tutor por algum tempo ainda entregava para minha bisavó alguns rendimentos,depois tomou posse de tudo e se mudou para São Paulo,nunca mais dando notícias,deixando minha bisavó sózinha para criar os 3 filhos:2 mulheres e um menino.O tutor depois de algumas décadas estava milionário com a herança deixada pelo meu bisavô.A minha bisavó desgostosa teve que vender a casa que morava e se mudar para um lugar mais modesto para poder criar os 3 filhos sózinha.Minha avó sempre nos contava isso com muita tristeza e saudades do pai.
    Os 3 filhos de meu bisavô Manuel se chamavam:Maria Bárbara,Maria Emília e João Batista e minha bisavó chama-se:Carolina dos Santos Torres Simões da Luz.
    Muito obrigada por seu artigo,gostamos muito de saber a história do lugar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara visitante:
      Fico muito contente por ter gostado do artigo. A finalidade do blogue é esta mesmo: dar a conhecer pequenas histórias de lugares e outras, que acabam por ter alguém que se interessa por elas, como aconteceu agora.
      Espero continuar a ter a honra de a receber no blogue.
      Os meus cumprimentos.
      José Alexandre

      Excluir

Postar um comentário