AGRICULTURA CASEIRA



Depois de um inverno e início de primavera muito chuvosos, os trabalhos agrícolas estavam bastante atrasados e agora, naturalmente, a azáfama é grande para aproveitar o bom tempo para fazer as sementeiras de batatas, milho, feijão etc. e também as plantações de cebolas, alfaces, tomateiros, couves, pepinos… No mercado os vendedores destas plantas não têm tido mãos a medir para atender as pessoas que agora adquirem estas plantas ainda em estado minúsculo e com a raiz envolta num pequeno pedaço de terra, o que favorece a adaptação à sua mudança para outro local e faz com que estas se desenvolvam mais rapidamente.

Pela procura destes produtos para plantação é aparente um aumento das pessoas que se estão a dedicar a produzir alguns dos produtos hortícolas que consomem, o que pode querer dizer que se está a procurar na pequena agricultura um modo de fazer frente à terrível crise que atormenta, sobretudo, aqueles que nela não têm qualquer responsabilidade.

Eu também estou a seguir esse caminho e este ano a minha agricultura ultrapassou as “fronteiras” da minha chácara e estou a amanhar um terreno que mandei lavrar por um trator agrícola e que depois fresei utilizando a minha velhinha motoenxada. Plantei alguns produtos hortícolas e semeei milho, cuja produção se destina a ajudar a alimentação de algumas galinhas poedeiras. Já tinha semeado as batatas há três meses atrás e estas brevemente deverão ser extraídas da terra, no entanto foi um erro tê-las semeado tão cedo, pois devido à muita chuva que caiu e também às geadas, a produção foi fraca.

O faval
O faval que semeei em Janeiro desenvolveu-se muito bem e estou agora a começar a colher as primeira favas. No artigo anterior “semear favas” descrevi essa sementeira que foi feita por duas vezes. Uma pequena área de terreno foi semeada primeiro e passado um mês semeei outra igual na tentativa de poder colher favas durante um espaço de tempo maior, mas, como antevi nesse artigo, elas estão a produzir quase de modo uniforme, apesar das plantas que foram semeadas mais tarde estarem um pouco mais pequenas.

Uma ameixeira
As árvores de fruto estão bem bonitas e dá gosto ver as macieiras em flor ou as ameixeiras tão carregadas que parecem cachos. Até as oliveiras, apesar de ainda ser prematuro fazer previsões, parecem prenunciar uma boa colheita e a única exceção são os pessegueiros que foram atacados pela lepra muito cedo e quase não têm frutos.

Como acima falei em galinhas poedeiras e acrescentando ao que tinha escrito em “criação de galinhas”, devo dizer que o vendedor não se enganou quando disse que estas galinhas punham muitos ovos, porque de verdade elas não têm falhado com o seu ovo todos os dias, quase à mesma hora. Agora, quanto a comerem pouco, como ele também disse, isso já depende muito do ponto de vista, porque falta de apetite elas não têm não, mas não são difíceis de alimentar pois não são nada esquisitas, nesse aspeto.

As plantas hortícolas têm de ser  regadas manualmente e a banheira encontrada na sucata serve para
 encher o regador com a água que é para ali transportada por um tubo, desde o depósito de água da chuva.  
A pequena agricultura caseira não dá para ninguém enriquecer, nem sequer para ser autossuficiente em muitos produtos agrícolas, mas é bom saber que estamos a consumir aquilo que produzimos, com total confiança e além disso é muito bom ver as plantas a crescer, as árvores a florir e depois colher os frutos do nosso próprio trabalho.


  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário :

Postar um comentário