Construir um forno de barro

Existem muitas formas de construir um forno, umas mais simples outras mais complicadas, no entanto para quem não esteja muito habituado ou não tenha grande jeito para esse tipo de trabalho, todas as formas de construção podem parecer complicadas… Há tempos lancei-me na construção de um modelo de forno completamente original de que já dei conta no blogue em “forno caseiro multifunções” e “um forno para todos os fins”. Apesar de ter buscado alguns conhecimentos no livro “Guia Práticoda Autossuficiência” de John Seymour, e no seu forno “Fachongle”, o certo é acabei por fazer um forno diferente e que julgo não existir nenhum totalmente igual no mundo, pois saiu tudo da minha imaginação e mesmo, podendo considerar esse forno relativamente bem sucedido, penso que pequei pelo exagero da inovação e sobretudo, pela pequena dimensão do forno propriamente dito, apesar de o conjunto do sistema devido à sua complexidade ser algo volumoso.

É possível construir um forno de uma forma muito fácil, pois já existem há vários anos à venda nas indústrias de olaria, fornos pré-feitos, ou melhor os moldes para a construção do forno em barro cozido com uma espessura de cerca de dois a três cm. Esse molde é depois revestido exteriormente com tijolos de barro maciços ou mesmo fazendo uma caixa quadrada à sua volta que é depois preenchida com areia o que permite a conservação do calor por mais tempo no interior do forno, tendo o inconveniente do preço do molde que não é barato. E, claro, existem os fornos já construídos à venda, que podem ser uma boa opção para quem tem possibilidades financeiras e não quer, não pode, ou não sabe efetuar o trabalho. É uma ótima opção em termos de comodidade, mas que sai do âmbito deste blog que faz a apologia do “fazer pelas próprias mãos”.

Creio que a dificuldade maior da construção de um forno é devido à sua forma redonda e daí o aparecimento dos moldes em barro. No entanto é possível fazer um forno usando um monte de terra moldando-o de forma arredondada e depois assentando os tijolos por cima. É uma forma de fazer um forno que descobri no livro brasileiro “Vida – um guia de autossuficiência” que me parece bastante fácil e cujo conjunto (forno e construção de apoio com cobertura em telha) podem ficar com um aspeto rústico e bem agradável num cantinho do pátio ou quintal das habitações.


Tijolos queimados, barro, estacas de madeira ou cimento, latas vazias, um pouco de imaginação e muito capricho. Estes são alguns dos itens que você precisa para construir um forno de barro, o famoso forno caipira, daqueles usados para fazer assados, pães, biscoitos e outras delícias, muito comuns nas zonas rurais, mas também ao alcance dos moradores da cidade. É muito fácil a sua construção. Comece preparando a massa de barro, que será usada para fixar os tijolos e para o reboco, da seguinte maneira: para cada lata de 20 litros de terra vermelha peneirada – este tipo de terra é o mais indicado – acrescentar 100 gramas de açúcar mascavo, para dar melhor liga ao barro, e juntar água, aos poucos, até a massa ficar com a consistência desejada, ou seja, fácil de trabalhar.

A seguir finque no chão quatro estacas de madeira, bem resistentes. Firme-as bem, formando com elas um quadrado de um metro de lado. Em lugar das estacas, podem-se usar manilhas de barro de quatro polegadas – tendo no seu interior um pedaço de ferro – cheias de cimento, ou pilastras de cimento. Agora, para construir uma base na qual será assentado o forno, coloque sobre as estacas um estrado de caibros bem resistentes. Sobre esse estrado, ponha uma chapa de latas ou de metal. Aí, então, assente duas fiadas de tijolos inteiros, com muito cuidado, bem juntinha uma da outra, para ficar bem segura a base onde será levantado o forno.


Finque no chão quatro estacas bem resistentes. Elas servirão de apoio para o estrado de caibros.

Sobre o estrado coloque uma folha metálica. Depois, o piso de tijolos.

Sobre a base, assente uma fiada de tijolos, em forma de círculo, deixando, porém, um espaço de cerca de 40 cm para a boca do forno. Terminada esta etapa, para facilitar o trabalho de assentamento dos tijolos, coloque sobre a base, dentro da fiada de tijolos um monte de terra na altura desejada (o ideal é o máximo de 50 cm), obedecendo ao formato arredondado, No local reservado para a boca, antes de colocar a terra, ponha uma tábua de 40x30 cm, e continue assentando os tijolos, agora sobre a fileira anterior, com a terra servindo de suporte e molde. Não se esqueça de deixar no terço superior uma abertura, do tamanho de meio tijolo, que funcionará como a chaminé do forno.


Agora, assente uma fiada de tijolos em círculo. Use uma régua para fazer um trabalho perfeito.

Para ajudá-lo a dar a forma ao forno e no assentamento dos tijolos,
faça um monte de terra dentro do círculo.
A tábua determinará a boca do forno.


Na parte interna da boca, faça uma saliência (para fora) para que a tampa vede bem o forno quando estiver a ser usado, não deixando que o mesmo esfrie. Reboque bem, para completa vedação e, depois de terminada a cúpula do forno, retire a terra do seu interior.


O reboco feito com terra peneirada tem muita importância. Vai ajudar na vedação.
Não se esqueça de deixar uma pequena abertura no alto do forno. Ela funcionará como chaminé.


Tudo pronto. Agora é hora de queimar o forno, colocando fogo no seu interior. Quando as paredes internas ficarem esbranquiçadas está no ponto certo. Depois de tudo isso, providencie uma tampa para o forno. Ela deve ser de metal para evitar que se queime e, na parte de fora, deve ter um puxador.

Para usar o forno abra a chaminé, acenda a lenha dentro dele e deixe queimar até virar brasa. Nesse ponto retire as brasas com uma enxada ou pedaço de madeira molhada. As cinzas são puxadas com uma vassoura de mato verde. A seguir, a chaminé é fechada com um pedaço de tijolo enrolado num pano molhado. E o forno está pronto para ser usado. Antes, porém, experimente a temperatura, colocando no seu interior um pedaço de papel. Se pegar fogo ele está muito quente; se apenas torrar o papel, pode ser usado sem problema. Caso esteja muito quente, pincele as paredes e o piso com a vassoura de mato molhada e tudo será resolvido. Agora é só colocar para assar o que quiser, vedar bem a boca do forno, para não sair o calor, e pode estar certo que o seu forno será um sucesso.

Dicas importantes:

Para evitar que pães, biscoitos e assados se queimem por cima, cubra as assadeiras com folhas verdes de bananeira, muito usadas no interior; e se o seu forno foi construído ao relento, providencie uma cobertura para protegê-lo das chuvas, feita com telha ou outro material.
  


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 comentários :

  1. Eu também tenho este livro, que é uma preciosidade. Acho que este é o melhor jeito de construir um forno, como faziam nossos avós.. Não é mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viva, Marcelo! Obrigado pelo comentário.
      De facto, parece ser uma ótima forma de construir um forno. Estou tentado a experimentar!

      Excluir
  2. Muito bem com certeza fica bom e a delicia que os assados heim... ja tive um ,quem me ajudou a fazer, hoje está e outro plano certamente junto de Deus...busquei ajuda aqui com voces para eu mesmo tentar fazer,acho que vai dar certo ...OBRIGADO E PARABÉNS ,PELA MATÉRIA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um forno faz sempre jeito, vai com toda a certeza fazer um sem problemas.
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  3. Não mistura Bosta De Vaca no barro, pra ter mais liga... E não rachar o forno. Obrigado, você pode me responder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo o autor do livro em que este artigo se baseia, deve ser utilizado açucar mascavo misturado no barro. A proporção da mistura está descrita no texto em cima.

      Excluir