PRIMAVERA NA HORTA


Na primavera há muito trabalho a fazer na horta, mas também é o tempo de começar a colher os produtos semeados alguns meses antes, durante o outono e o inverno.

Batatas temporãs

Batatas semeadas na pequena estufa, ao redor das cuvetes.
Este ano, em janeiro, semeei algumas batatas nas minhas pequenas estufas. Foi apenas uma experiência para ver o tempo que demoravam a nascer e a desenvolver-se para, no próximo ano, caso a experiência fosse positiva, fazer uma pequena sementeira logo no início de janeiro, ou mesmo ainda em dezembro, em local exposto ao sol de inverno, fazendo uma armação com alguns paus e cobrindo a sementeira com um plástico, apenas a cerca de um metro de altura.

As batateiras nasceram em pouco tempo, apesar da semente quase não ter grelos ainda. Com o calor do interior das estufas desenvolveram-se muito rapidamente, o que me leva a crer que um pequeno batatal, coberto com um plástico para o proteger das geadas e fazer com que o calor dos raios solares de inverno aqueça a terra e as batateiras, poderá produzir batatas para começar a consumir em abril. Nesta região faz bastante frio e os agricultores apenas semeiam as batatas temporãs em fevereiro ou março, escolhendo para isso locais abrigados, como seja debaixo das oliveiras. Apenas para consumo próprio, talvez seja possível obter batatas mais cedo com uma estufa improvisada e desmontável.

Batas que estiveram na estufa, replantadas aqui.
Como precisava das minhas mini estufas para plantar alfaces, tomateiros e outras coisas, resolvi lançar-me noutra aventura e arrancar as batateiras, plantando-as no exterior, mesmo sabendo que estava a correr o risco de elas estranharem a mudança e acabarem por não produzirem nada. Não é muito comum replantar batateiras, mas eu gosto de fazer experiências e esta resultou, mas acho que não é para repetir. Claro que tive o cuidado de arrancar as batateiras junto com alguma terra nas raízes e elas pouco estranharam a mudança, mas de qualquer modo houve um atraso no seu desenvolvimento.

Agora, passados três meses, fui arrancar as primeiras batatas e não se pode dizer que estejam mal de todo, no entanto ainda estão na fase de crescimento e a esfolar-se muito, pelo que vou aguardar mais uns dias até extrair as restantes.

Favas

Um dos favais. Ao lado estão os alhos cuja rama é utilizada
na confeção das favas em guisado.
As favas é que já estão na altura da colheita e com este produto não convém esperar muito, pois as favas são muito boas quando ainda se encontra tenras e esta fase não dura muito tempo porque elas depressa começam a ficar rijas, portanto há que aproveitar e consumi-las o mais cedo possível. É certo que elas se podem apanhar e congelar quando ainda estão tenras, mas se estiverem no congelador muito tempo, perdem muito das suas qualidade e do seu sabor.

É uma pena que seja assim, porque as favas são um produto da horta que não dá quase trabalho nenhum. Semeei dois favais, separados no tempo por cerca de um mês para tentar obter favas frescas por um período maior e, após a sementeira, não tive mais qualquer intervenção em nenhum deles, a não ser proceder ao arranque de algumas ervas. Na minha horta as favas são produzidas biologicamente, pois não levam qualquer fertilizante, exceto algum estrume e nunca foi necessário qualquer tratamento.

Depois de colhidas as favas é preciso proceder ao seu descasque. Este trabalho é um pouco moroso, mas eu aproveito quase sempre para ver um programa de televisão em simultâneo e utilizo uma forma de as descascar de uma forma mais rápida e fácil, bastando para isso fazer um corte na vagem com um x-ato. Dessa forma a vagem abre-se facilmente e ainda existe a vantagem das favas ficarem com um corte, o que é bom para tomarem o sabor dos temperos. O x-ato permite regular a profundidade do corte, bastando cortar a casca e atingir ao de leve os grãos, mas é necessário algum cuidado para não provocar ferimentos nas mãos. Eu, desde que descobri este método nunca mais descasquei favas abrindo as vagens com as unhas, o que além de mais difícil, era também mais demorado.


Pequeno vídeo do descasque das favas com x-ato.


Daqui até ao final do verão é uma época de fartura na horta… couves, alfaces, tomates, curgetes, ervilhas, feijão, favas, batatas, etc. e também fruta para quem tem árvores. É bom ter uma horta, dá trabalho, mas é saudável e compensa bem o esforço…







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário :

Postar um comentário