CONSTRUÇÃO CORDWOOD - Casas com paredes de lenha

Sonhar grande significa planear bem o seu trabalho. Uma casa como esta, não vem de desejar e esperar, mas através de dedicação, preparação e trabalho de anos. (Richard Flatau)


História

A técnica de construção cordwood (construção com lenha)  é muito antiga, mesmo que hoje possa parecer quase inovadora. As suas origens remontam a milhares de anos atrás, especialmente em lugares como a Grécia, mas também em locais frios como a Sibéria.

Não há informações detalhadas sobre as origens da construção cordwood, no entanto, casas contemporâneas poderiam ter sido construídas na Europa, Ásia e Américas… Na obra de William Tischler da Universidade de Wisconsin, ele afirma que cordwood "atual" provavelmente começou no início do século XIX em Quebec, Wisconsin, e Suécia. Tischler acredita que a técnica começou nestas áreas no mesmo espaço temporal, aproximadamente.

A técnica teve um breve período de popularidade no norte dos Estados Unidos durante a Grande Depressão, principalmente devido aos seus materiais de baixo custo e facilidade de construção, levando a que fosse chamado de "depressão Housing" em partes de Wisconsin, Vermont, e Upstate New York.

Materiais a utilizar

MADEIRA

Esta parece ser  a imagem de uma construção de cordwood em redondo, no entanto, segundo o que consegui apurar, trata-se apenas de uma oficina de aprendizagem das técnicas deste tipo de construção.

A construção cordwood utiliza como material principal troncos de árvores, cortados em volta de 20 a 50 cm de comprimento, dependendo da largura das paredes. Essa utilização pode ter uma vertente muito económica se forem utilizadas árvores provenientes de abates de limpeza em áreas densamente arborizadas.

Podem ser usados mais de 30 diferentes tipos de madeira, as madeiras mais resistentes à podridão são as mais desejáveis ​​como teixo do Pacífico, cipreste calvo, cedros, e zimbro. Madeiras aceitáveis ​​também incluem Douglas fir, lariço ocidental, Eastern White Pine e Spruce Pine.

Madeiras arejadas e menos densas são superiores porque elas encolhem e expandem em proporções menores do que madeiras densas, mas independentemente da espécie arbórea, toda a madeira deve ser descascada antes do início da construção.

ARGAMASSA

Vários especialistas aconselham diferentes receitas para mistura de argamassa. Um exemplo de receita pode ser composta por 9 partes de areia, 3 de serradura, 3 de cal de construção (não agrícola), e 2 de cimento Portland. A cal de construção faz a parede mais flexível e respirável, porque leva mais tempo para acertar completamente do que o cimento. O cimento Portland se liga quimicamente na argamassa e deve ser tanto do tipo I ou II. Outra receita pode ser de 3 partes de areia, 2 serragem encharcada, 1 de cimento Portland e 1de cal hidratada. Esta tem a vantagem de cura mais lenta e exibir menos craqueamento.

ISOLAMENTO TÉRMICO

Aplicando isolamento térmico no interior de uma parede cordwood em construção.

Um bom isolamento depende de uma variedade de factores como a espessura da parede, do tipo de madeira usada e também da receita da argamassa). No entanto, o revestimento do espaço entre as duas camadas de argamassa (exterior e interior) das paredes tem também um papel muito importante na eficiência térmica do interior das habitações. Os materiais a utilizar nesse revestimento podem ser muito diversos e, dependendo do poder de investimento do construtor, podem ser mais sofisticados como a lã de vidro, vermiculita, poliuretano expandido ou, quando se pretender uma solução mais económica e mais ecológica, utilizar-se simplesmente serradura, jornais velhos ou mesmo palha…

Custos

Uma casa cordwood pode ser construída com significativamente menos custo inicial do que uma casa de madeira padrão, de tamanho comparável, se o trabalho for feito principalmente pelo proprietário, coma ajuda de amigos e familiares. Se uma parede cordwood for construída com competência, ela não só vai exigir menos manutenção a longo prazo, mas também pode ser mais barata a sua construção. Se uma casa cordwood for mal construída e sem isolamento suficiente, os custos de aquecimento poderão tornar-se maiores do que numa casa tradicional.

Processo de construção

O derrube da madeira deve se feita no início da primavera e a casca deve ser removida de imediato, com um utensílio apropriado. Nessa altura a seiva ainda está em execução e fornece uma camada de lubrificante entre a casca e a madeira, tornando a separação uma tarefa mais fácil do que se deixar esse trabalho para mais tarde, quando as duas camadas já estiverem bem ligadas entre si. Uma vez descascados, os troncos devem colocar-se para secar pelo menos durante dois a três anos. É aconselhável que se coloquem à sombra para que a secagem ocorra mais lentamente podendo evitar-se ou pelo menos minorar a incidência de rachaduras e torções nos troncos. É também importante que os troncos estejam bem secos para efetuar um corte mais perfeito e fiável, quanto a medidas, pois como é sabido a madeira encolhe bastante durante a secagem.

Após a secagem, os troncos devem ser serrados para o comprimento pretendido (largura das paredes). Os cortes devem ficar bem direitos, sendo de evitar a utilização de motosserra, pois essa ferramenta faz um corte muito grosso. Os troncos devem ficar exatamente todos com a mesma medida para que as paredes fiquem o mais perfeitas possível. Uma serra circular ou de fita podem ser utilizadas com vantagem sobre a motosserra, mas o mais importante mesmo será fazer os cortes bem direitos. Esta será também a altura para o construtor decidir se a casa é para fazer com os trocos inteiros na sua forma roliça, ou se pretende racha-los, ou corta-los em quatro, como se faz com a lenha para a lareira.

As fundações, feitas em concreto, devem ficar acima do nível do solo em cerca de 30 a 50 cm e essa parte deve, para uma melhor aparência, ser revestida com pedra lascada.

Início do assentamento dos troncos, ou lenha, numa cabana cordwood. A estrutura e o telhado já foram concluídos.

Para começar uma parede devem ser espalhadas duas camadas de argamassa com cerca de 6 a 10 cm de largura em cima da fundação (uma de cada lado, com um espaço vazio ao centro que depois será cheio com material isolante), depois os toros vão sendo assentes de modo a que fiquem bem acomodados e sem grandes espaços entre si para evitar o emprego de grandes quantidades de argamassa. Quanto menos espessas forem as juntas de argamassa  melhor será a aparência da parede. Os troncos devem sobressair de 1 a 2 cm para fora da argamassa e as juntas devem ficar bem lisas e perfeitas, não só para um bom design da parede, mas também para um melhor isolamento e impermeabilidade da mesma.


Nesta casa em construção, as juntas de argamassa são estreitas e muito precisas, fazendo destacar a lenha como a matéria principal. Os cantos e as ombreiras das portas e janelas são travadas com peças atravessadas. As vergas são em redondo com pedaços de madeira trabalhados. Nesta altura, foi aplicada nas paredes uma solução de água de branqueamento para reduzir a possibilidade de escurecimento dos topos das peças de madeira.

Nesta foto vê-se o "esqueleto" da casa. Repare-se que a lenha é colocada de modo a ocultar  as colunas verticais.

A casa na fase final de construção.


Uma casa cordwood deve ter os beirais bem sobressaídos de modo a manter as paredes secas e impedir o aparecimento de fungos. Se as extremidades são mantidas secas e bem arejadas, os troncos vão envelhecer sem problemas. Alguns proprietários têm revestido as suas extremidades com óleo de linhaça, ou definem a parede de modo a que os troncos fiquem nivelados com a argamassa para posterior impermeabilização. Com o tempo, é normal as juntas dilatarem ganhando fendas, mas estas podem ser corrigidas com uma calafetagem de manutenção.


Duas casas pequenas muito diferentes entre si, mas tendo em comum a construção de paredes de lenha ou cordwood. Uma é redonda e com o telhado verde. A outra é mais convencional, mas repare-se na criatividade na aplicação das pequenas toras de madeira.

O método de construção cordwood pode ser usado tanto para a construção de pequenas cabanas como de grandes edifícios. Embora, na minha opinião pessoal, este tipo de construção deva estar mais inclinado para a construção de pequenas vivendas de campo para serem utilizadas em períodos de férias, pequenas cabanas na floresta, ou estruturas de apoio agrícola, a verdade é que também existem edifícios grandes e luxuosos, construídos por este processo.

Uma grande e bonita casa cordwood. A construção em redondo parece ser uma opção bem vincada nas casas mais luxuosas.  Repare-se também que o aproveitamento da energia solar está aqui bem assumido.

Os meus conhecimentos sobre construções em madeira e em geral sobre toda a construção civil, permitem-me concluir que uma casa cordwood só ficará mais barata do que um edifício convencional em alvenaria de tijolos, se o proprietário tiver madeira sua para empregar na construção, ou se a conseguir a baixo preço. Embora se possam utilizar diferentes tipos de árvores, não é aconselhável, de modo nenhum, a utilização de madeira já semi-apodrecida ou mesmo de arvores pouco resistentes ao apodrecimento. Também não me parece muito viável o uso de madeiras muito propensas a rachar e, nestas, inclui-se o eucalipto, que embora seja muito durável, tem essa tendência. No entanto não se deve descartar liminarmente o seu uso devido a ser uma árvore muito abundante e de baixo custo. Por outro lado, o pinho e o choupo são árvores de baixa condutividade térmica e também muito abundantes, que poderão ser uma boa opção para construções cordwood.

Nesta parede estão embutidas algumas garrafas que funcionam como vitrais deixando passar luz para o interior da casa.
Com a  técnica de construção com lenha e alguma criatividade tudo é possível. Até revestir pavimentos com "bolachas" de troncos de árvores.

Uma cabana ou uma casa cordwood é, em princípio, muito mais fácil de construir do que uma cabana ou casa de troncos devido a serem utilizados troncos muito curtos e por isso mais leves e a não serem necessários os encaixes dos troncos como nas construções de registo. Deste modo uma cabana ou uma pequena casa pode facilmente ser construída por pouca gente ou mesmo por uma só pessoa. O envolvimento do proprietário na construção é que vai ditar o preço final. Neste tipo de construção o construtor pode dar largas à criatividade alternando o assentamento com troncos de diversos diâmetros e de diferentes árvores, mas, e isto é mais uma vez apenas a minha opinião, as juntas para além de ficarem lisas e perfeitas devem ser bem pequenas para que a parede não pareça apenas uma parede de betão onde foram introduzidos, aqui e ali, alguns paus.

Fontes consultadas:

Wikipédia
Cordwood construction
Cordwood construction - blog

As fotos publicadas neste artigo têm direitos autorais e pertencem ao site http://www.cordwoodconstruction.org/. A sua publicação neste artigo foi autorizada pelo proprietário do site, Mr. Richard Flatau, a quem agradecemos a amabilidade e prontidão na resposta ao nosso pedido.


Boas Práticas da construção cordwwod. 
Quem estiver interessado em construir uma casa cordwood, ou mesmo pequena cabana, pode obter algumas informações nos sites de Richard Flatau, ou até adquirir alguns livros que guiarão o construtor nessa tarefa. Richard Flatau e sua esposa, Becky, construíram a sua casa cordwood livre de hipoteca no norte do Wisconsin, em 1979. Desde então, o casal tem escrito livros, realizado workshops e organizado conferências sobre cordwood. Eles continuam a fornecer consulta para os construtores/proprietários cordwood.



Quando Richard e Becky construíram a sua casa cordwood em Lincoln County, Wisconsin, em 1979, eles foram os primeiros a construir com lenha na área. Quatro décadas depois, existem ali 27 casas e outros edifícios construídos pelo mesmo processo.








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário :

Postar um comentário