RECICLAGEM DE UMA ARCA CONGELADORA

Arca congeladora abandonada num ribeiro
É incrível a quantidade de frigoríficos, televisores, sofás, e muitas outras coisas do género que são lançadas na natureza por pessoas que não terão qualquer sensibilidade ecológica. Muitos desses artefactos são atirados para barrancos, mas, pior do que isso, são os que são lançados para rios, ou ribeiros que acabam por ficar presos nos seus leitos ou em árvores, com a poluição que daí advém e o natural prejuízo para o nosso ecossistema. Ainda não há muito tempo encontrei um monitor de computador preso no tronco de um salgueiro, nas margens de um rio. Quem o para lá atirou certamente alguém muito desinformado, provavelmente terá pensado que os peixes quisessem aprender informática…

Esta situação prejudicial à natureza tem vindo a diminuir, talvez porque as mentalidades tenham mudado um pouco, mas sobretudo porque agora já são postos contentores à disposição das pessoas para lá se colocarem esses objetos. Infelizmente esses contentores ainda são bastante raros, sendo mais fácil abandonar o velho fogão ou arca congeladora na berma de uma estrada pouco transitada.

Em relação a estes últimos objetos, as arcas congeladoras, é bastante estranho o seu abandono, até porque são objetos que mesmo depois de avariados ainda podem ter muita utilidade. Apenas uma falta de espaço em casa justifica o não aproveitamento desses velhos eletrodomésticos, mas isso não justifica de modo nenhum a forma como são abandonados. Felizmente há quem os retire desses locais impróprios onde foram depositados e eu mesmo já recolhi, para além de vários outros aparelhos, três arcas congeladoras, todas colocadas em locais de difícil acesso e depois de as restaurar dei-lhes novamente uma vida digna, não a refrigerar ou congelar alimentos mas a prestar outros serviços úteis.

Duas dessas arcas foram preparadas para servirem de depósitos de água quente, mas dessas já falei no blogue; hoje quero falar da última que recuperei e que se encontrava no leito de um ribeiro, presa nas árvores. Já lá devia estar há imenso tempo, estava com o fundo coberto de ervas e lodo e tão suja que mal se conseguia distinguir a cor. Fui obrigado a cortar algumas acácias secas e muita lenha que impedia a sua recuperação, mas felizmente as arcas congeladoras são muito leves, esta já não tinha o motor, e lá consegui trazê-la para cima e carregá-la para a minha moto enxada.


Arca congeladora restaurada
No final da restauração, a arca já não parecia a mesma...

Depois de a limpar, verifiquei que era um eletrodoméstico já bastante antigo de construção muito robusta, pois o fundo a as paredes interiores e exteriores eram de metal esmaltado e estavam completamente lisas, sem qualquer amolgadela o que não seria possível com as arcas atuais em que o fundo e as paredes são revestidas com uma fina chapa de alumínio que, com o uso, depressa ficam cheias de mossas. Depois de retirar uma parte do compartimento do motor que estava amolgada e que não fazia falta e de consertar as dobradiças da tampa, pintei-a exteriormente de branco e coloquei-a na minha chácara para lá guardar milho, rações, ovos, fruta e outras coisas que assim ficam protegidas de roedores e outros bichos.



Agora já não congela, mas ainda serve para alguma coisa.

Comentários