EU SOU VERDE

Não há dúvida de que as questões ambientais estão na ordem do dia. Fala-se nas alterações climáticas provocadas pela ação do homem, do aquecimento global, da possível falta de água a curto prazo, da poluição dos rios, do flagelo dos incêndios, do mau ordenamento florestal, da poluição causada pelos automóveis…

Enfim, parece uma bola de neve que, apesar do esforço de quem quer remar contra a maré, parece continuar imparável a rolar e a crescer.

Há dias acabei de escrever o meu segundo livro da série projetos caseiros e, depois de uma breve reflexão, dei a esse livro o título de “Ideias para construir uma chácara verde”. Na verdade acho que o título tem tudo a ver com aquele projeto que idealizei e coloquei em prática: uma pequena propriedade agrícola onde tudo é feito em harmonia com a natureza, aproveitando os recursos que ela nos dá gratuitamente, em conjunto com o nosso esforço de trabalho, sem ambições desmedidas, sem pressas, sem stresses…

Este verde de que falo, não tem nada a ver com cores clubísticas ou políticas. Este verde é o verde da relva, das plantas, da natureza no seu estado puro…. É o verde da esperança…

Se ser verde é aproveitar o sol para aquecer a água com a qual tomamos banho, se é aproveitar a água da chuva para regar a nossa horta e também aproveitar o vento para produzir alguma da energia que consumimos, se é deixar o automóvel na garagem e circular a pé ou de bicicleta e também utilizar ferramentas ou máquinas movidas a energia muscular, se é também praticar agricultura biológica e  aproveitar o que os outros deitam fora, mas, ACIMA DE TUDO, se é amar e respeitar a natureza, então EU SOU VERDE!

TALVEZ GOSTE TAMBÉM DE...

Comentários