A Cascata da Pedra da Ferida

A cascata
Hoje vou continuar na zona do Espinhal, concelho de Penela, para falar de um local muito bonito, óptimo para quem gosta de estar em contacto com a natureza e apreciá-la em todo o seu esplendor. Trata-se da Cascata da Pedra da Ferida, uma queda de água de cerca de vinte e cinco metros, em plena rocha, numa ribeira que desce a serra, rodeada por encostas abruptas e muita vegetação.

Há cerca de dois anos tinha feito uma tentativa para chegar a este local, mas tive que desistir no sítio onde é necessário atravessar a ribeira, a cerca de cento e cinquenta metros da cascata, devido ao caudal elevado de água nessa altura. No passado fim-de-semana voltei lá e verifiquei que agora os caminhos foram melhorados, tendo sido construída uma ponte em madeira no local da travessia da ribeira.

Eu já conhecia a cascata, vista do miradouro situado perto da povoação de Pomar, a alguns metros da E.N. 347, mas junto à queda de água pode-se apreciar a espectacularidade e o poder da natureza, com alguma emoção até.

O nome deste local bem poderia estar no plural, dada a grande quantidade de azenhas que por aqui se encontram.
O percurso começa no Largo do Calvário e após alguns metros pode-se apreciar um imponente sobreiro, junto à fonte do Calvário. Esta árvore é património municipal e pela aparência tem certamente algumas centenas de anos.

O parque de merendas, no início do percurso pedonal.
O percurso continua durante mais cerca de 2.500 metros por uma estrada florestal que permite a circulação automóvel, até a um ponto situado a cerca 600 metros da cascata, onde o percurso tem obrigatoriamente de passar a ser feito a pé. E mesmo para os praticantes de BTT, é impossível chegar à cascata de bicicleta, pelo que este tipo de veículo também tem de ficar para trás. Foi o que me aconteceu a mim, pois ainda iniciei esta etapa do percurso, levando a bicicleta à mão, apenas para que não ficasse abandonada, mas mesmo assim tive que desistir e deixá-la para trás.

Ponte de madeira sobre a ribeira a 150 metros da cascata.
Esta mó encontra-se no leito da ribeira, junto à ponte. Certamente veio ribeira abaixo trazida por alguma enxurrada.
Pelo caminho encontram-se vários moinhos de água ou azenhas, infelizmente em ruínas podendo também ver-se por ali muitas mós desses moinhos. Como são pedras muito pesadas facilmente se imagina as dificuldades do seu transporte para aqueles locais, de acesso muito difícil, a não ser que tenham sido extraídas das rochas do local e ali trabalhadas.

Os últimos metros do percurso, já muito perto da cascata.
Os últimos 100 metros do percurso são talvez os mais difíceis, mas vale bem a pena o esforço para poder apreciar a beleza da cascata e toda a paz envolvente do local.


Atualização em 29 de Dezembro de 201:

Pelo menos um dos moinhos desta ribeira já foi recuperado pela Câmara Municipal de Penela, Encontra-se junto ao parque de merendas.








Comentários