CINQUENTA E UM ANOS DE APRENDIZAGENS

Hoje, dia 31 de Julho de 2010, o Meio Século de Aprendizagens, faz “51 anos”. Na verdade só tem um ano de existência, no entanto, as aprendizagens ao longo da vida são constantes e este último ano tem sido bastante fértil na aquisição de conhecimentos, não só ao nível das aprendizagens na área das TIC, mas também em muitas outras, devido ao estudo e pesquisa de vários assuntos, necessários para a elaboração de alguns artigos, pesquisas que são muitas vezes feitas no terreno e em contacto com a realidade do assunto de que tratam.

Na verdade, tenho procurado publicar sempre artigos originais, pesquisando informação em algumas fontes, mas com textos próprios, citando apenas, por vezes, alguns pequenos trechos de livros ou de outros sites. As imagens que tenho publicado no blogue são também, na sua maioria, captadas pela minha máquina fotográfica, recorrendo apenas a imagens da Internet, quando me é impossível, de todo, obtê-las de forma própria.

Claro que esta forma de trabalhar requer um imenso trabalho de pesquisa, sendo necessário efectuar deslocações aos locais de que tratam alguns artigos, tarefas que faço com muito gosto. Estou a lembrar-me, por exemplo, do artigo que escrevi sobre o Rio Dueça, em que tive de ir por três vezes à sua nascente, ou quando estive num local do seu percurso à espera que passasse um comboio na ponte sobre o rio, para captar uma imagem, que ficará para a posteridade, pois nos anos mais próximos não vai passar ali mais nenhuma composição. Lembro-me também de quando fiz a escalada do Monte Jerumelo, que na realidade tive que fazer por duas vezes, porque achei que me faltavam alguns dados não recolhidos da primeira vez. Ou quando escrevi o artigo sobre Energia Eólica na Serra da Lousã, para o qual percorri a serra quase de lés a lés para visitar todos os parques eólicos ali instalados. Ou ainda quando, mais recentemente, em Velas ao Vento fui por três vezes a Gavinhos, para contactar directamente com a realidade de um moinho de vento de moagem de cereais em pleno funcionamento.

Estes artigos podem ser considerados de âmbito regional ou local e por isso não serão, à partida, tão procurados pelos internautas, como outros que se refiram a assuntos de interesse mais amplo como, por exemplo, Gerador Eólico Caseiro que é, sem margem para dúvidas, a página mais visitada deste blogue e que fala de um pequeno aerogerador que eu próprio construí. É desta forma, procurando sempre o mais possível ser original, que eu quero que o “Meio Século” evolua e conquiste o seu espaço, com humildade, mas também sem complexos e sem falsas modéstias.

No balanço de um ano de blogue seria expectável que falasse do número de visitantes que por cá passaram. Mas isso é o que todos fazem e eu, não é para ser diferente, mas não quero falar disso, pois de facto o que interessa, sobretudo neste espaço, não é a quantidade das visitas mas sim a qualidade e, nesse aspecto, o “Meio Século” apresenta um bom índice de tempo de permanência dos visitantes nas suas páginas, uma média que actualmente se situa nos 2m35seg. o que, pelo que tenho lido em blogues especializados nessas questões, pode ser considerada uma média razoável.

É evidente que num espaço desta natureza, em que a maioria dos visitantes acede ao blogue a partir das páginas de pesquisa do Google em busca de um qualquer assunto, o tempo médio de permanência é muito afectado, pois, como é evidente, os visitantes que chegam ao blogue e verificam que o conteúdo não é aquilo que procuram saem imediatamente do mesmo, ou nele permanecem durante poucos segundos o que faz com que o tempo médio de permanência não atinja números maiores, pois estes visitantes são contabilizados nos serviços de estatísticas com 00.00.00 de permanência no blogue, mesmo que ali estejam alguns segundos. Eu já fiz essa experiência pois entrei no blogue numa determinada página onde estive 40 segundos, tempo suficiente para ler aquele artigo que não era muito longo, e nas estatísticas do Google Analytics, aquele visita foi contabilizada com 00.00.00 de tempo de permanência e 100% de taxa de rejeição.

A taxa de rejeição do “Meio Século”, nesta altura situa-se nos 66,54%, o que poderá, à primeira vista, parecer um pouco alta, mas eu não considero assim, pois devido à forma como esta média é obtida não será possível conseguir que baixe, uma vez que os visitantes que entram no blogue numa qualquer página que lhes interesse e mesmo que lá permaneçam durante alguns minutos, lendo o artigo e até, eventualmente, tirando apontamentos, se esse visitante não clicar em mais nada, a visita será classificada com 100% de taxa de rejeição mas, na minha opinião, esse visitante não rejeitou o blogue, pois o conteúdo para o qual foi direccionado lhe interessou.

Isto serve apenas para reforçar o que já disse sobre a importância de receber visitantes de qualidade; pessoas que se interessam pelo conteúdo do blogue, que percorrem as suas páginas e lêem os seus artigos.

Mas, para mim, o mais importante mesmo são os comentários deixados pelos visitantes, pois são eles que fazem o autor manter o interesse e o entusiasmo em ter o blogue actualizado, fazendo tudo o que é possível para agradar aos seus leitores.

No que respeita a comentários, infelizmente o “Meio Século” tem muitos artigos onde não foi expressa qualquer opinião, com muita pena minha, apesar de saber que o conteúdo de algumas dessas páginas interessa a muitos visitantes e que estes se mantêm ali durante largos minutos. Creio que ainda existe alguma inibição por partes das pessoas que utilizam a Internet em expressar a sua opinião nos blogues que visitam. No “Meio Século” poderão fazê-lo mesmo como anónimos e com a certeza de que o seu comentário será publicado na hora, pois a partir de hoje deixo de fazer a sua moderação. Tomei esta opção, quando outros estão a fazer o contrário mas, mais uma vez, não para ser diferente, mas porque acho que num blogue desta natureza, que apenas procura partilhar conhecimentos e de algum modo ajudar as pessoas, não se justifica estar a fazer a moderação dos comentários recebidos. Aliás, até agora, de todos os comentários que recebi apenas rejeitei um, porque na altura me pareceu um pouco descabido, tendo tentado publicá-lo mais tarde, mas já não consegui.

Mesmo assim tenho recebido bastantes comentários, todos altamente positivos, o que me deixa bastante feliz, sendo o meu artigo O Fim do Grupo nº 1 de Escolas da Armada o que até hoje recebeu a maior participação dos leitores e espero que continue pois este, como a maior parte dos artigos do “Meio Século” são intemporais, pois abordam temas e assuntos capazes de não esgotarem o seu interesse com o passar inexorável dos dias.

Talvez por isso, por não tratar de assuntos de interesse momentâneo ou bombástico, não seja um blogue para arrastar multidões, mas é um espaço completamente livre, onde não existe qualquer tipo de anonimato por parte do autor, um espaço que apenas anseia por poder ser útil aos seus leitores e que espera com a sua ajuda, continuar a crescer, garantindo a sua presença neste imenso universo que é a Internet.

Para terminar e ainda em relação a comentários, quero acrescentar que há muitos blogues, que publicam artigos para ajuda a “blogueiros”, que dizem que uma das melhores formas para se conseguirem comentários é a de comentar também noutros blogues, no entanto acho que isso nem sempre resulta, pois muitas vezes o autor do blogue que recebe o comentário não dá qualquer resposta, provavelmente nem retribui a visita, e outras vezes responde no seu próprio blogue, algumas vezes dizendo que visitou o nosso e comentando um ou outro assunto do mesmo, isto tudo no seu próprio espaço, o que leva a fazer crer que não está muito interessado no seguimento de uma relação virtual de partilha de opiniões.

Todos os visitantes que deixam comentários no “Meio Século” e que também têm eles próprios um blogue e que possibilitam o seu acesso, seja através da página de perfil, ou de outro modo, recebem sempre a retribuição da visita e são comentados um ou mais assuntos nos artigos em que eu esteja mais à vontade para o fazer, seja em páginas antigas ou recentes porque eu entendo que os comentários devem estar relacionados com o assunto em questão, independentemente da data da sua publicação, porque o interesse de um blogue não se deve esgotar nas postagens mais recentes.

Termino aqui este artigo, que já vai longo, agradecendo a todos os que tiveram a paciência para o ler até ao fim.

Comentários

  1. Bom, só me resta então desejar Feliz Aniversário!
    Que sua vida seja longa, voce e blog ...parabéns!

    E, acredito que muitas pessoas visitam mas não comentam por uma certa timidez, nem é falta de interesse..e tem que lembrar que existem os leitores que não são blogueiros.
    Na verdade, isso pouco importa, o que conta é ter seu canto de expressão e estar satisfeito com ele.
    mais uma vez , Parabéns pelo aniversário e, como disse anteriormente, percebesse que faz uma pesquisa e vai a campo, bom trabalho!
    Abraço,

    @ Cintia.

    ResponderExcluir
  2. Camarada José Alexandre.
    Parabéns pelo teu aniversário e que este dia especial seja repleto por tudo o que desejas.Aguardo que nos anos vindouros nos dês o prazer de te desejar felicidades ou parabéns atravéz de comentário no blogue.
    Moleiro

    ResponderExcluir
  3. Caros amigos Cintia e António Moleiro:
    Agradeço as vossas palavras, mas acho que há aqui um pequeno equívoco. O blogue é que faz um ano de existência e o título do post quer dizer que este último ano também foi de aprendizagens e que portanto o meio século tem mais um ano.
    Fiz aqui uma espécie de trocadilho que se calhar é difícil de entender, mas a verdade é que a minha idade não tem muito a ver com o nome do blogue porque eu estou quase a fazer 55 anos.
    Mais uma vez obrigado e até sempre.
    José Alexandre

    ResponderExcluir
  4. Amigo José alexandre

    os meus sinceros parabéns pelo 1º aniversário, estando certo que este será o primeiro de muitos anos repletos de assuntos do maior interesse que vai enriquecer e colmatar a busca dos internautas.
    Um abraço
    Camilo

    ResponderExcluir
  5. Ah eu fiquei na dúvida confesso! =D

    mas, sim, Parabéns ao primeiro aninho de blog!
    Cintia

    ResponderExcluir
  6. Olá senhor José Alexandre...
    Muito boa noite xD ehehe
    Dirigi-me ao seu blog para mais uma vez lhe desejar parabéns não só pelo excelente blog como também a si... Pelos vistos parece já ter ultrapassado o meio século de aprendizagens, a idade já pesa mas com ela muitas mais descobertas irá encontrar ao longo da sua vida... Tenho estado a tratar-te por você, ahahah... mas as minhas palavras não enganam paizinho!
    Beijinhos e uma boa noite! :)
    P.S.: não tarda nada também faço um blog do blogspot e depois tens que lá ir visitá-lo e dar a tua opinião.

    ResponderExcluir

Postar um comentário