CONSTRUIR UMA CABANA COM BAMBUS

Há algum tempo atrás recebi num dos vídeos sobre a minha cabana de troncos, um comentário no qual era dito que ao invés de construir a cabana com troncos de árvores deveria ter utilizado bambu, por esta ser um planta de fácil renovação, ao contrário das árvores que não se renovam e que teria de fazer novas plantações para substituir as árvores que cortara para a cabana.

Não concordo totalmente com esta observação, porque algumas das árvores que utilizei eram eucaliptos e como é sobejamente conhecido o eucalipto também se renova e é plantado exatamente com a finalidade de ser cortado para construções ou para as fábricas de celulose onde irá ser transformado em papel. As plantações de eucalipto não são consensuais e esta é até uma árvore considerada nociva devido às suas extensas raízes que, para se alimentarem, se aprofundam na terra em busca de água. Também é uma árvore muito incendiável e por isso mesmo também não é vista com muito bons olhos devido ao alastramento dos incêndios em eucaliptais.

Quando li o comentário sobre o aconselhamento tardio acerca do material que devia ter utilizado na construção da cabana, fique bastante céptico sobre a viabilidade da construção com aquele tipo de matéria-prima. Em Portugal o bambu é mais conhecido como cana-da-índia e não é uma planta muito utilizada em construções, pelo menos por aquilo que sei. Os canaviais que conheço na minha região situam-se junto a pequenos rios ou ribeiros e as canas de maior diâmetro não ultrapassam ou não chegam mesmo aos 6 cm de diâmetro e a maior parte tem apenas dois, três, ou quatro cm.

Depois de me informar melhor sobre o assunto e de descobri que algumas espécies de bambus podem atingir 20cm ou mais de diâmetro, acabei por chegar à conclusão de que é bem possível a construção de uma cabana de registo tipo oeste americano (com os troncos entrelaçados nos cantos), utilizando bambus. E tanto é possível que consegui encontrar algumas fotos com casas ou cabanas construídas segundo o mesmo método que utilizei na minha cabana de troncos.


Casa construída com bambus segundo o método full scrib (troncos entrelaçados nos cantos)

Nesta casa de bambus, apesar de nos cantos terem sido colocadas varas verticais, parece ter sido usado o método de registo (troncos entrelaçados nos cantos, ou full scrib, em inglês), igual ao que utilizei na construção da minha cabana de troncos, uma vez que todos os troncos, ou bambus, aparecem salientes para fora. Os bambus estão bem unidos e não se nota qualquer material de refechamento nas juntas. Um pormenor importante é a cobertura, que também é feita com bambus que parecem ter sido cortados horizontalmente ao meio e que são colocados tal como de telhas e tratasse. Os bambus parecem ter de diâmetro cerca de 12/15 cm.  Foto: Youtube

Casa construída com bambus travados nos cantos

Nesta outra casa, construída com bambus, à primeira vista, parece ter sido também utilizado o método full scrib. No entanto após uma verificação mais aprofundada constatei que nos bambus não foi feito o encaixe e que nas fiadas das paredes apenas um sim, outro não, sobressaem dos cantos. A construção feita deste modo é certamente mais fácil, mas também não é com toda a certeza a mais segura uma vez que um dos troncos não fica preso aos cantos. No entanto, é uma construção muito parecida com a das cabanas de troncos e repare-se: Os bambus parecem ser de diâmetro um pouco superior ao da casa em cima e as frestas entre os mesmos foram também revestidos com argamassa. Fonte da imagem

Casa revestida exteriormente com bambus

Esta casa é de construção bastante diferente das anteriores. Os bambus são tão finos que certamente estarão apenas a revestir exteriormente as paredes, que talvez tenham sido construídas com outros materiais. Foto Max Pixel

Pequena casa revestida exteriormente com bambus

Esta é uma construção aparentemente bem mais frágil do que as anteriores. Também é feita  com bambus de diâmetro reduzido e que são aplicados contra um revestimento previamente colocado na estrutura. Foto: Pixabay

No entanto, acho que esses bambus com 20 cm ou mais de diâmetro não devem ser fáceis de obter. Eles pertencem a uma variedade originária do sudeste asiático e é conhecido como Bambu-gigante (Dendrocalamus giganteus) gigante tropical e subtropical que agrupa espécies nativas de Mianmar (Birmânia), Butão, China e Tailândia. É considerado o bambu mais alto do mundo, pode atingir até 36 metros de altura e diâmetros entre 15 e 30 cm. O seu habitat natural é em terras tropicais húmidas ou encostas em altitudes de até 1.200 metros. Pode ser cultivado com sucesso em terras baixas, em terrenos arenosos ou aluviais ricos onde a humidade é alta.

O Dendrocalamus giganteus é um de entre os vários bambus de alto rendimento que vale a pena plantar em larga escala, pois é muito bom para a construção, nomeadamente moradias rurais. Estes bambus também são utilizados, entre outras coisas, ​​para andaimes, tubos para água, vasos e baldes.

Fala-se, pois, que o bambu é muito bom para qualquer tipo de construção, que é muito resistente, que é antissísmico, muito decorativo e que até dá para construir andaimes. De facto é possível também encontrar fotos que comprovam isso, mas também é possível encontrar quem considere que antes de se pensar em construir com bambu se deve atender a uma série de questões que se prendem com o fornecimento dos bambus e sobre se estes existem localmente ou se têm de ser importados, pois a diferença entre uma coisa e outra pode ser um grande obstáculo.

Andaime de bambus
Um andaime feito com bambus.
Foto Max Pixel
De facto, tem sido tradição ao longo dos tempos, as casas serem construídas com os materiais encontrados nos locais ou próximo dos locais das construções. Em zonas onde são abundantes as pedras, era com elas que se erguiam as habitações que podiam ser de xisto, granito ou calcário, dependendo da geologia do local. Por outro lado, numa floresta, onde apenas existiam árvores, era naturalmente com elas que se construíam as casas, cabanas, ou abrigos.

Na atualidade, com os meios de transporte, nomeadamente rodoviários, que são abundantes e que permitem uma maior mobilidade de matérias-primas, esse paradigma deixou de fazer tanto sentido, mas mesmo assim há que ter em conta o aumento dos custos construtivos relacionados com transportes.

A disponibilidade de pessoal capacitado para fazer este tipo de trabalho pode ser outro problema a ter em conta, isto para quem não puder ou não se quiser aventurar a construir a casa com as suas próprias mãos e, note-se, que pretendemos apenas direcionar este artigo para a construção de uma pequena casa ou mesmo de uma cabana e não de projetos de construção complexos.

Para concluir direi que pode ser perfeitamente viável a construção de uma cabana de troncos utilizando bambus em vez de árvores, se for possível obter plantas com 10 cm de diâmetro ou mais, menos do que isso será construir não uma cabana de troncos, mas antes uma choupana ou uma barraca que poderá não resistir a uma forte tempestade.

Comentários

  1. Mais uma vez, excelente artigo, bem ilustrado e explicado. Você é um "crack" : )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado meu amigo. Não me considero, de modo nenhum, um "crack", embora tenha de reconhecer que me esforcei por dar o melhor neste artigo, tal como em outros e é sempre estimulante receber comentários positivos como este.

      Excluir

Postar um comentário